Tempo
|
A+ / A-

Procuradoria garante que crime de violência doméstica é de investigação prioritária

25 jan, 2018 - 23:56

É a resposta aos dois casos de violência doméstica revelados pela Renascença.

A+ / A-

Para decidir os procedimentos a adoptar a Procuradoria-Geral da República está a avaliar um dos relatórios sobre os casos de violência doméstica que terminaram com a morte de duas mulheres.

Em comunicado enviado à Renascença, a Procuradoria sublinha que o crime de violência doméstica é de investigação prioritária.

Acrescenta que o combate ao problema tem sido uma preocupação constante de toda a estrutura do Ministério Público.

A Renascença ouviu o sindicato dos funcionários judiciais sobre as conclusões da equipa de análise retrospetiva de homicídios em violência doméstica.

O presidente do sindicato, Fernando Jorge Fernandes, acusa o Governo de não dar formação na área.

É um cenário que o presidente do sindicato dos Magistrados do Ministério Público também reconhece. António Ventinhas afirmou que os magistrados têm formação específica. Acrescenta que os serviços do Ministério Público não estão tão bem preparados como as forças policiais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • VERDADE
    26 jan, 2018 Guarda 10:37
    É a justiça deplorável que temos, vergonhosa actuação destas incompetentes magistrados , mp. Está gente só se preocupa com eles fazem greve para receberem mais dinheiro que é nosso, mas protegerem as vítimas não interessa, MALÍCIA CRUELDADE EXTREMA DESTA GENTALHA ASQUEROSA, só aparências só querem é poder, julgam se intocáveis é por isso que fazem o que querem é não acontece nada SÓ PODRIDÃO MORAL ÉTICA CORRUPTA DESTES MAGISTRADOS. Aqui no tribunal da Guarda existe um juiz que MALTRATOU VIOLOU HUMILHOU uma Mulher e ninguém se importou, eles encobrem se uns aos outros, esse juiz João Alberto Saraiva continua a exercer descaradamente passa por cima de tudo. Pergunto que capacidade tem este Assassino de julgar... é por isso que temos mais mulheres ASSASSINADAS... LAMENTÁVEL POSTURA CSM AINDA NÃO TER FEITO NADA SOBRE ESTE juiz. O que adianta existir agora um inquérito sobre a actuação destas entidades, as MULHERES JÁ ESTÃO MORTAS E VÃO CONTINUAR A MORRER... HIPÓCRISIA...PARA CONTINUAREM A ENGANAR O POVO
  • Vasco
    26 jan, 2018 Santarém 10:30
    Cantigas leva-as o vento!

Destaques V+