Tempo
|
Três por Todos - Assista ao direto Três por Todos - Participe nos leilões
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

Dezenas de milhares de argentinos esperados no Chile para ver o Papa

11 jan, 2018 - 17:48

Francisco já disse que quer visitar a Argentina, mas enquanto não há viagem oficial marcada os jovens aproveitam a proximidade para passar a fronteira e ver o “seu” Papa.

A+ / A-

Cerca de 40 mil argentinos são esperados nas três cidades do Chile que o Papa Francisco vai visitar a partir de segunda-feira.

O Papa, que é de nacionalidade argentina, ainda não regressou à sua terra natal desde que foi eleito, em 2013, apesar de já ter manifestado essa vontade várias vezes.

Muito pouco tempo depois de ter sido eleito Francisco foi ao Brasil e entretanto visitou também a Bolívia, Equador, Paraguai, México, Cuba e Colômbia. Nesta viagem apostólica estará no Chile e depois no Peru.

Impacientes pela visita do “seu” Papa, dezenas de milhares de argentinos já fizeram planos para atravessar a fronteira e assistir a um dos eventos públicos do Papa, em Santiago, Temuco ou Iquique.

“Esta visita é muito importante para a juventude da Argentina”, diz, em declarações à agência Reuters, o coordenador nacional da pastoral juvenil, Mariano Garcia, de 36 anos.

“Francisco é um dos grandes líderes, não só para os jovens no interior da Igreja Católica, mas pra todos os jovens”, conclui.

Apesar de Francisco já ter manifestado a sua vontade de voltar à Argentina enquanto Papa, ainda não existe qualquer viagem agendada. Questionado pela Reuters, o analista político Guillermo Holzmann, diz que é possível que o Papa queira evitar que a sua visita seja manipulada politicamente.

“Ele sabe muito bem o que significaria uma visita oficial à Argentina, e as expectativas que despertaria, para além da dimensão política que poderia ser dada à viagem”, diz.

Enquanto o dia não chega, pelo menos 40 mil argentinos vão aproveitar a proximidade do Chile

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+