|
A+ / A-

Ex-presidente da Raríssimas constituída arguida

21 dez, 2017 - 10:44

Paula Brito e Costa é suspeita da prática de três crimes.

A+ / A-

Veja também.


A ex-presidente da associação Raríssimas foi constituída arguida no âmbito do processo em que é suspeita de vários crimes cometidos à frente das duas instituições que geria.

Paula Brito e Costa está sujeita apenas a Termo de Identidade e Residência (uma medida automática a partir do momento em que se é constituído arguido), mas poderá ver a medida de coação agravada quando for presente a um juiz.

A ex-presidente da Raríssimas e ainda directora da Casa dos Marcos é suspeita da prática dos crimes de peculato, falsificação e recebimento indevido.

O Ministério Público tem em curso uma investigação à apropriação ilícita de recursos financeiros da associação Raríssimas (uma instituição particular de solidariedade social – IPSS) com recurso a procedimentos irregulares de vária natureza, nomeadamente no reembolso de supostas despesas decorrentes do exercício de funções, documentação falsa e pagamento indevido pela associação de viagens a titulares de cargos públicos.

Esta quinta-feira, a Polícia Judiciária realizou buscas na Casa dos Marcos, na Moita, e na residência de Paula Brito e Cunha. A operação estendeu-se ao gabinete de ex-secretário de Estado de Saúde, Manuel Delgado, à sede da Raríssimas em Lisboa e a um gabinete de contabilidade que colaborava com a associação.

O “caso Raríssimas” teve origem numa investigação da TVI, divulgada no dia 9. A reportagem mostrou documentos que colocam em causa a gestão de Paula Brito e Costa à frente da instituição de solidariedade social e um alegado uso do dinheiro destinado à associação Raríssimas e à Casa dos Marcos (criada para tratar e acolher pacientes com doenças raras) em gastos pessoais.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Fagundes
    21 dez, 2017 Ermesinde 17:02
    É verdade Senhor José, essa da associação ABRAÇO governou-se forte e feio de uma simples porteira ( com muito respeito que tenho pelos porteiros e porteiras) de um buteco no Bairro Alto a presidente da associação ABRAÇO e logo no começo com €1900 euros mensais...é de doidos. É por isto que o pais não vai a lado nenhum com a cambada de parasitas que nos governam, perdão governam-se a 40 e tal anos.
  • 21 dez, 2017 16:49
    A presidente das rarissimas nao esta ai no aeroporto! A rainha nao a convidou?
  • Amâncio Menina
    21 dez, 2017 Loures 16:06
    menos comentários mais ação, queremos mais uma vez ver se ainda vai levar um louvor ou uns dias de férias.
  • JChato
    21 dez, 2017 14:57
    Ontem, numa "conversa de café" ... falou-se na Raríssimas! Mas como "a malta" não quer saber da politiquice e da justiça para NADA o tema mereceu 2 minutos de tempo (se tanto)! Acabou quando um "jurista reformado" sabendo que a "madame" tinha entrado na Instituição, disse: AMANHÃ A PJ VAI COMEÇAR AS BUSCAS! Risada geral e . . . acabou a conversa sobre o assunto! E ... não é que o homem acertou?
  • CARLOS MANUEL DIAS G
    21 dez, 2017 ALMADA 14:48
    Só agora ? Uma semana !! Ela, no espaço de uma semana já queimou quantos processos. Alguém lhe informou e bem . Não era logo de inicio ir para a PJ ? Nem que as famosas páginas amarelas cantassem . Isto, cheira esturro e muito mal cheiroso. Esta " senhora " sabe-a a toda e se " abre " tenho impressão que muitas cabeças socialistas vão rolar .
  • Joao Caiado
    21 dez, 2017 Sesimbra 14:08
    Uma desgraça para as pessoas sérias deste país! E a policía displicente ... Precisamos é de Trumps...
  • jose
    21 dez, 2017 isboa 14:07
    Coitada da Senhora, andava a governar-se e fazer seu pé de meia, não soube guardar segredo, pena que não fizeram o mesmo á ex da ABRAÇO, era uma simples senhora, agora é uma Senhora, soube trabalhar no terreno.
  • Serra
    21 dez, 2017 Almeirim 13:46
    Costa Vieira da Silva Paula Brito e Costa = Tudo farinha do mesmo saco
  • Filipe
    21 dez, 2017 évora 12:43
    Fazem tudo e tudinho para meter na rua um aliado de Sócrates , o Ministro ! Agora , as investigações começam nas TV´s depois nos tanques de roupa suja e só depois de estar tudo estafado , aparece o Ministério Público Fascista , para triturar os ossos que sobraram , tratem-se incompetentes mafiosos !
  • Justo
    21 dez, 2017 Leiria 12:36
    TOTALMENTE DE ACORDO COM O COMENTÁRIO DO JOCA. NESTE E NOUTROS PROCESSOS JUDICIAIS: PRIMEIRO DEIXAM OS ACUSADOS QUEIMAR A PAPELADA E DEPOIS VASCULHAM. FOI ASSIM COM O SOCRATES E OS SÓCIOS, FOI ASSIM COM O SALGADO. È SEMPRE ASSIM COM OS RICOS!