|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

Raríssimas. Vieira da Silva de “consciência tranquila” ouvido no parlamento

18 dez, 2017 - 06:41

O ministro vai prestar esclarecimentos sobre o caso relativo a suspeitas de gestão danosa na Associação Raríssimas.

A+ / A-

Veja também:


O ministro do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade vai ser ouvido, esta segunda-feira, no parlamento sobre o caso Raríssimas.

A comissão de Trabalho e Segurança Social aprovou na quarta-feira por unanimidade um requerimento do PS para que o ministro Vieira da Silva preste esclarecimentos sobre o caso relativo a suspeitas de gestão danosa na Associação Raríssimas.

Na quinta-feira, a audição acabou por ficar marcada para hoje às 15h30. O PSD tinha exigido ouvir as explicações de Vieira da Silva no parlamento sobre o caso Raríssimas até sexta-feira passada, considerando que o Governo não deveria ir de fim de semana "deixando este manto de suspeição avolumar-se".

Vieira da Silva foi vice-presidente da assembleia-geral da Raríssimas entre 2013 e 2015, função no âmbito da qual aprovou as contas da associação.

Durante a semana, questionado pelos jornalistas, o ministro afirmou-se de "consciência tranquila" quanto à sua ligação à instituição.

O ministro pediu, entretanto, uma auditoria às contas da Raríssimas para verificar "se do lado do Estado houve alguma fragilidade".

Uma reportagem divulgada em 9 de Dezembro pela TVI deu conta de alegadas irregularidades nas contas da Raríssimas, tendo apresentado documentos que colocam a agora ex-presidente da associação, Paula Brito e Costa, como suspeita de utilizar fundos da Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) para fins pessoais.

Entre as irregularidades apontadas, conta-se a compra de vestidos de alta costura, de bens alimentares caros e o pagamento de deslocações, apesar de ter um carro de alta gama pago pela Raríssimas. Além disso Paula Brito e Costa terá também beneficiado de um salário de três mil euros, de 1.300 euros em ajudas de custos e de um Plano Poupança Reforma que rondava os 800 euros mensais.

A TVI avançou ainda que o agora ex-secretário de Estado da Saúde Manuel Delgado colaborou com a associação como consultor em 2013 e 2015.

Na terça-feira passada tanto Paula Brito e Costa como Manuel Delgado apresentaram a demissão dos cargos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Antonio Ferreira
    20 dez, 2017 Porto 20:05
    Vamos a ver se eu entendo bem isto ! Se um Ministro, e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, aprova as contas da Associação, como Vice - Presidente da mesma e acha tudo bem. Depois como Ministro doa uns milhões à Associação que no exterior a apresentou como Fundação ( mentira ), tem de saber o que está a fazer. Mais tarde verifica-se que estava tudo mal e, afinal nada foi verificado, ou seja, tudo foi assinado de ´´ cruz ´´, como é hábito na classe política, onde os Ministros , são o que são. Pergunta-se ? São estes senhores que governam o país ? Sim, na verdade são e, por essa razão é que estamos , sempre, de tanga. Não fosse o aumento do turismo e das exportações e continuaríamos de tanga. Leio várias vezes os senhores do desgoverno a fazerem peito e ouço o Sr. Presidente da República a meter juízo na cabeça desles, para não se entusiasmar muito. Estamos numa fase, em que este país está a ser abençoado e, muita coisa boa tem acontecido, mas atenção ´´ senhores da política ´´ não julguem que o mérito é vosso, mas sim da conjuntura favorável. Aproveitem e em vez de formarem nos ´´ clás ´´, donos disto tudo, sejam mais humildes e comecem a recrutar gente; séria, competente e capaz de levar isto a bom porto, porque se continuarmos a ter Ministros que assinam de ´´ cruz ´´ e, depois não têm responsabilidade de nada nem coisa nenhuma, corremos o risco de voltar para trás e, se tal acontecer, palpita-me que vamos ter muita gente a chorar pelo tempo perdido.
  • José Seco
    18 dez, 2017 Lisboa 12:53
    E o povo continua à espera de saber os nomes das empresas e dos empresários que encomendaram os fogos. Necessitamos também de saber os nomes dos políticos que colaboram com o negócio dos fogos há muitos anos! Divulgar os nomes desta gente será resolver realmente o problema! Tudo o resto é música para entreter a tristeza e as orelhas!
  • jose
    18 dez, 2017 lisboa 12:43
    Este Pitosgas, já devia ter arrumado as botas, já é tempo de gamar. Ou será que ainda não chega será que alguém eles no sitio, demite esta criatura? O PS correu com alguns, será que este está na lista? Veremos os próximos capítulos.
  • Marcio
    18 dez, 2017 Lisboa 11:32
    Sempre de consciência tranquila! Grande chavão !!!
  • José Saraiva
    18 dez, 2017 Viseu 10:48
    de consciência tranquila e de "barriguinha cheia"....a "Paulinha do quiosque" prepara umas GAMBAS como ninguém...
  • Paulo
    18 dez, 2017 Faro 10:48
    Todos estão de consciência tranquila até que lhes descobrem a careca . Depois demitem-se.
  • Tuganice
    18 dez, 2017 Burgo 10:42
    O Escafandro do regime não tem nada a haver com os,(desconhecimento) desvios financeiros ao longo de mandatos, investimento em fundos falidos, pagamentos de prémios a titulares internos, colocação de correligionários nos organismos,, assim como cortes nas prestações mais baixas lesando os mais incautos e fragilizados Provando-se toda a realidade de encobrimentos e incompetência, afastamento e responsabilização definitivo das instituições deste tipo de dignitários, corruptos e fantasmagóricos
  • Zé Mamão
    18 dez, 2017 Mamolândia 10:24
    De consciência tranquilíssima! Durmo que nem uma pedra lascada! De resto, acham que alguém com consciência se atrevia a ser ministro? Isto é para audaciosos, descarados, sem escrúpulos, dispostos a tudo... E quanto áquelas encomendas do Parlamento - tótós dum raio - vocês vão ver a pinta com que lhes dou a volta. Eu, a Paulinha do Kiosque, o sr, Costa
  • Sai palha
    18 dez, 2017 Lisboa 10:01
    Ninguém chama ninguém ao Parlamento para se saber qual a razão porque o processo da Tecnoforma foi arquivado? Foram sete milhões que voram e que a UE exige decolução. Sete milhões que vão ser pagos por todos os Portugueses. Só se interessam em fazer baixa política.
  • Americo
    18 dez, 2017 Leiria 09:48
    Bom dia. Acredito. Por consciências como esta é que Portugal está como está.