|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Paula Brito e Costa “grata” a Vieira da Silva

16 dez, 2017 - 00:52

Ex-presidente da Raríssimas garante que “nunca gastou dinheiro do Estado indevidamente".

A+ / A-

A ex-presidente da associação Raríssimas, Paula Brito e Costa, diz que não houve nenhum político que tivesse ajudado tanto a Casa dos Marcos como o actual ministro do Trabalho e da Segurança Social.

Em entrevista à RTP, Paula Brito e Costa diz que ficará “grata para o resto da vida” a Vieira da Silva por ter aprovado, em 2007, ano em que a associação estava a ser fundada, um “incentivo” de 500 mil euros.

Relativamente às acusações de gestão danosa que lhe são imputadas, afirmou que "a Raríssimas nunca gastou dinheiro do Estado indevidamente".

Entre as irregularidades apontadas à sua gestão, conta-se a compra de vestidos de alta costura, de bens alimentares caros e o pagamento de deslocações, apesar de ter um carro de alta gama pago pela Raríssimas.

Paula Brito e Costa disse que os dois vestidos que comprou "são uma farda" que estão na Raríssimas e que os usa quando "vai à rainha" duas vezes por ano.

À pergunta sobre se não tem medo de vir a ser detida, afirmou: "Uma coisa lhe garanto, por causa de umas gambas e de dois vestidos eu não vou fugir para lado nenhum".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Leonel Costa
    16 dez, 2017 Feijó 11:08
    Vê-se à distância que o objectivo da peixeirada era atacar o Governo e nada mais. Serviram-se dos verdadeiros ladrões e criminosos da Rarissimas ( a vice-Presidente e o Tesoureiro) para os Pasquins e a TVI sua apaniguada de programas nojentos, tentarem lançar poeira para o ar para esconder os verdadeiros ladrões tentarem embrulhar tudo e verem se conseguiam substituir as pessoas sérias por outras para esconder as vigarices do Tesoureiro e da Vice-Presidente e se fosse possível pôr o Governo em Xeque. Esqueceram-se é que o Governo pode ajudar mas não pode interferir na gestão destas Associações de harmonia com os seus estatutos. Tentam esconder a verdade como verdadeiros pasquins e pasquineiros da Direita Criminosa do PSD/CDS e tentarem por a desempregada Maria Cavaquinho no poder como Presidente. Cambada de ladrões e vigaristas.
  • Leão de Alvalade
    16 dez, 2017 lisboa 10:40
    Mais uma notícia em que o único objetivo é ligar o Ministro a este caso, agora porque em 2007 no arranque da associação autorizou um apoio financeiro. Que mais valia informativa trás este artigo além de descaradamente querer , até pelo título, envolver Vieira da Silva. Parece que estamos nos incendios, mas aqui o ministro é outro...!!!
  • Zé Frade e Leitinho
    16 dez, 2017 Mamolândia 09:45
    Nos dias em ela vai à rainha, eu, largo o meu kioske, e vou à Micas (a agiota, lá do meu bairro, a quem os cartões de crédito emulam). De resto, regalo-me com esta situação: Jaquinas, Manelas, Paulinhas, Marias Cavacas (e seu Gary Grant), Delgados, Finos, Grossos, Tronchudos e Vesgos (como o da Silva): Ora vamos lá: venham mais e do mesmo, ou melhor ainda... Mais trafulhas, gatunos e néscios. Enfim, uma elite destas não é para todos. Só para nós heróis do mar, nobre povo, nação valente e imortal... (Ai, desculpem, mas deu-me uma dor de barriga)