|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Assessora Jurídica da Raríssimas “chocada” com acusações de má gestão

16 dez, 2017 - 15:52

A assessora jurídica da Raríssimas desmente as acusações de ter praticado atos de má gestão, ao tempo em que era Secretária-Geral da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla.

A+ / A-

Manuela Duarte Neves, assessora jurídica da Raríssimas, está chocadas com as acusações de ter deixado um rombo de 144 mil euros na Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) antes de se ter tornado a braço-direito de Paula Brito e Costa, a presidente demissionária da instituição dedicada às doenças raras.

A acusada diz-se vítima de perseguição da directora-financeira desde os tempos em que trabalhava na SPEM.

Segundo a edição de sábado do Jornal de Notícias, Manuela Duarte Neves teria também recebido de forma ilegal mais de dois mil euros mensais, até 2015.

Manuela Duarte Neves nega as acusações e explica que enquanto secretária-geral da SPEM não tinha poderes para praticar os actos de má gestão que lhe são imputadas pela directora financeira.

“Estou absolutamente chocada, devo dizer também que isto é um "dejá vu". Mas esta senhora persegue-me há vários anos sem que eu saiba porquê. Já tentou extinguir o meu posto de trabalho mas eu ganhei o processo. Vim embora. As acusações que me faz são falsas e não sei porque o faz”, afirma à Renascença Manuela Azevedo.

Manuela Duarte Neves deixou a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla em 2015 e foi trabalhar como assessora jurídica da Raríssimas.

Desde que se tornou pública a polémica sobre os comportamentos e actos praticados por Paula Brito e Costa, tem sido a porta-voz dos trabalhadores.

Por isso diz que o ataque que lhe fazem, é um ataque à instituição e aos seus funcionários. “É imoral envolver-me nisto, porque fazê-lo é envolver a Raríssimas que eu agora represento.”

Depois da presidente da Raríssimas, na sexta-feira surgiram notícias sobre má gestão do sua vice-presidente no Norte. E sábado o Jornal de Notícias faz manchete de alegados atos de má gestão práticos pela assessora jurídica, numa outra instituição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Verdade
    18 dez, 2017 Guarda 22:18
    Isto é do mais vergonhoso do mais baixo nível que pode existir, tudo rouba , porque sabem que a nossa justiça nada faz, PORQUE OS JUÍZES TAMBÉM SÃO CORRUPTOS ELES VEND SE POR DINHEIRO, É SÓ ENVIAR UM ENVELOPE COM DINHEIRO VIVO QUE ELES ARRAMJAM FORMA PARA ESTA GENTALHA ASQUEROSA SAIR IMPUNE, COMO ESTE JUIZ DAQUI DA GUARDA ESSE TORPE JOÃO ALBERTO SARAIVA, QUE É DOS MAIORES CORRUPTOS E NINGUÉM FAZ NADA, PORQUE SAN FAZER AS COISAS DE MANEIRA QUE NINGUÉM DESCUBRA, ESTE JUIZ É UM FALSP PROFETA SEM ESCRÚPULOS, ... É POR ISTO E POR OUTRAS SITUAÇÕES QUE JÁ NÃO ACREDITO EM NINGUÉM... TENHO VERGONHA DE SER PORTUGUESA. VER JUIZ ASSASSINO E NINGUÉM FAZ NADA, ESSA MINISTRA DA JUSTIÇA QUE SAÍA DO SEU CASULO E QIE VÁ AO TRIBUNAL DA GUARDA BER O QUE ESSE ÍMPIO FAZ INVESTIGUE O QUE FEZ A UMA MULHER OU A MAIS MULHERES.. ESSE PADRÃO ...
  • Carlos
    17 dez, 2017 Porto 16:01
    " Um homem plantou uma vinha, cercou-a com uma sebe, cavou ali um lagar, edificou uma torre e arrendou-a a uns lavradores, e partiu para outro país. No tempo da colheita enviou um servo aos lavradores, para receber deles do fruto da vinha; mas eles, agarrando-o, o açoitaram e mandaram embora sem coisa alguma ..."
  • Francisco António
    17 dez, 2017 Lisboa 08:15
    Que doçura de novela ! A chefa quer um pedido de desculpas do País ! É obra. Armaram-se ao pingarelho e agora quem é que atura tudo isto ? Pobre Maria, a madrinha da coisa...
  • João
    17 dez, 2017 Madeira 07:42
    O caso dos entendidos já estava a ficar muito quente e era preciso arranjar urgente outro caso mediatico para esquecer os incendios até o próximo verão . Os politiqueiros no seu melhor
  • Fernando
    17 dez, 2017 06:37
    A RR aderiu ao AO? ATOS?
  • Mario
    17 dez, 2017 Portugal 01:43
    O mais revoltante disto tudo e que todos sabiam e agora todos estao chocados, francamente chega de hipocrisia. Em verdade qualquer organismo que esteja ligado ao governo e um aspirador institucionalizado para roubar descaradamente os contribuintes.
  • 16 dez, 2017 23:35
    E... acerca dos 2.000€ mensais, que consta ter recebido até 2015, o que tem a dizer-nos? Eu quero saber, porque, como contribuinte para a SPEM, exijo saber o destino do meu dinheiro!
  • Sempre atento
    16 dez, 2017 Trancoso 21:24
    As mulheres também são danadas para o gamanço.
  • Fausto
    16 dez, 2017 Lisboa 21:14
    Todos apanhados...por quem...onde é que para a polícia...se fosse raia miúda...já estava tudo detido...para averiguações...
  • Filomena Teixeira
    16 dez, 2017 Vila Real 21:10
    Saltitam de um lugar a outro, entre amizades sórdidas e favores....comem todos do mesmo tacho, sem qualquer despudor....e que lhes acontece? Nada....porque não há neste país uma justiça célere e eficaz....porque tudo é permitido desde que seja gente conhecida e ao qual se "deve favores"....autêntica vergonha, que num país civilizado jamais aconteceria....era prisão e pagamento do que foi roubado....