A+ / A-

Brasil. Marina Silva candidata presidencial (outra vez)

02 dez, 2017 - 21:00

As presidenciais estão marcadas para 2018. Lula da Silva segue à frente nas sondagens.
A+ / A-

Marina Silva, antiga senadora, antiga ministra do Ambiente e já por duas vezes candidata à presidência, vai ser novamente candidata nas eleições presidenciais brasileiras de Outubro do próximo ano.

"Obviamente que não estaríamos aqui para dizer não. O compromisso, o sentido de responsabilidade, sem querer ser a dona da verdade, está a convocar-me para esse momento", afirmou Marina Silva.

Na mesma intervenção, Marina Silva criticou as reformas liberais promovidas pelo actual governo do Presidente Michel Temer, no poder desde o ano passado, e defendeu que o Brasil precisa de outras e diferentes medidas, porque a recuperação económica ainda é lenta.

"Um Governo com uma taxa de aprovação de 3% não tem como construir reformas importantes, porque as reformas importantes (que o país precisa) não são essas", referiu.

"A melhor prenda que a sociedade pode dar aos partidos que criaram a crise é um período sabático de quatro anos", prosseguiu.

Para que a candidatura seja formalizada já só faltam alguns passos dentro do seu próprio partido: a Rede Sustentabilidade.

Nas eleições presidenciais de 2010, a ambientalista Marina Silva conseguiu mais de 19% das intenções de voto, um resultado que iria melhorar quatro anos mais tarde, ao conquistar 22% dos votos.

Já este sábado foi conhecida a mais recente sondagem para as presidenciais brasileiras. Lula da Silva continua a liderar as intenções de voto, com uma variação entre os 34 e os 37% à frente do deputado federal Jair Bolsonaro com 19%.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joao
    02 dez, 2017 Benfica 23:36
    #bolsonaro2018