Tempo
|
A+ / A-

Médicos admitem nova greve e mais agravada até ao final do ano

08 nov, 2017 - 14:33

Sindicatos dizem que a adesão à greve desta quarta-feira rondou os 90%.

A+ / A-

Os médicos admitem nova greve e mais agravada até ao final do ano.

A decisão sairá de uma reunião esta tarde entre as duas estruturas sindicais que convocaram a paralisação desta quarta-feira.

Ao início da tarde, em declarações aos jornalistas no hospital de Santa Maria em Lisboa, Mário Jorge Neves, da Federação Nacional dos Médicos, deixou a ameaça. Se o governo não atender as reivindicações, os médicos prometem endurecer o protesto.

“Quando estamos há ano e meio sistematicamente a ser desrespeitados por farsas negociais, a natural evolução será de agravamento do conflito”, diz.

“Provavelmente antes do fim do ano haverá, seguramente, novos dados reivindicativos e novas reivindicações. Poderá significar uma nova e mais agravada greve. Vamos definir isso hoje à tarde”, afirma.

Os sindicatos dizem que houve uma adesão de 90% dos médicos à greve desta quarta-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    08 nov, 2017 aveiro 15:37
    "Mais agravada " , seria o quê ?????:............deixar morrer ??????
  • XUXAS MANIPULADORES
    08 nov, 2017 Lxa 14:50
    É a chamada paz social do desgoverno dos geringonços. Se foi mudada a "pagina da austeridade" como diz o vendedor da banha da cobra chamado Costa resta assumir os encargos com as reivindicações dos médicos e outras corporações...Assim, se vê que a mudança da pa´gina da austeridade é um embuste, uma mentira e uma manipulação dos geringonços...