Tempo
|
A+ / A-

Números negros na estrada. Mais acidentes, mais mortos e mais feridos

03 nov, 2017 - 09:00

Pelo menos 420 pessoas morreram este ano em quase 107.000 acidentes rodoviários em Portugal continental.

A+ / A-

As autoridades registaram desde o início do ano mais acidentes do que em período homólogo do ano passado, com mais vítimas mortais e mais feridos graves e feridos ligeiros, indicam os dados da Autoridade de Segurança Rodoviária.

Entre 1 de Janeiro e 31 de Outubro deste ano foram registados 106.936 acidentes, mais do que no mesmo período de 2016 (105.464), 420 vítimas mortais (372 no mesmo período em 2016) e 1.805 feridos graves (1.776).

A estatística rodoviária da ANSR indica igualmente um aumento de feridos ligeiros, com 34.254 registados desde o início deste ano e 32.468 em período homólogo de 2016.

Lisboa é o distrito com mais acidentes registados (21.887), com um decréscimo relativamente ao ano anterior (22.216), seguido do Porto (19.313), Faro (9.313), Braga (8.959), Aveiro (8.480) e Setúbal (8.405).

O distrito do Porto é o que tem mais vítimas mortais registadas, com 60, quase o dobro dos 35 registados em período homólogo, seguido de Setúbal (46 este ano e 32 em 2016), Lisboa (42 este ano e 48 em 2016) e Santarém (40 este ano e 21 no mesmo período de 2016).

Lisboa é igualmente o distrito com mais feridos graves registados (250 este ano e 260 em 2016), seguido de Faro (161 este ano e 1.414 em 2016), Santarém (159 este ano e 114 no ano passado) e Porto (146 este ano e 144 em 2016).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    03 nov, 2017 évora 13:01
    Claro , está patente o aumento . Criaram a Brigada de Transito só para promoverem gente a mais ? Onde anda esta gente que não se vislumbram nas estradas ? Quantos são ? Eu digo , tem mais meios e mais gente que nos anos 80 . As estradas são as mesmas , aumentaram as auto estradas , mas os acidentes existem onde antes no passado faziam operações de Stop e controlo de velocidade . Hoje ? Hoje , é subir as escadas da Assembleia para sustentar as famílias em casa , o resto tratam as funerárias . Resumindo : É uma conversa IGUAL aos incêndios em Portugal ! Sem PREVENÇÃO ... existem mortos !