|
A+ / A-

Marcelo solidário com as populações atingidas pelas chamas

16 out, 2017 - 00:17

Chefe de Estado acompanha situação, num dia em que eclodiram mais de 400 incêndios.

A+ / A-

O Presidente da República está a acompanhar a situação dos incêndios e manifesta a sua “solidariedade às populações” atingidas pêlos muitos fogos deste domingo.

Numa mensagem deixada no site oficial, Marcelo Rebelo de Sousa “agradece o seu sacrifício, bem como dos Bombeiros e demais estruturas da Protecção Civil no combate aos fogos”.

O chefe de Estado exprimiu também “o seu profundo pesar aos familiares das vítimas”.

Há pelo menos três mortos e 25 feridos, vítimas dos mais de 400 incêndios que assolaram o continente este domingo, o dia com mais fogos do ano, segundo contas da Protecção Civil.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • joao
    16 out, 2017 leiria 08:27
    Uma vergonha, a única coisa que sabem fazer é discursar o seu pesar pelo sucedido, infelizmente nada muda, pensa se que só acontece uma vez, desde o início do verão e ainda antes que há incêndios, sem nunca terem acabado, e estando em seca a probabilidade aumenta. Mas não houve qq mudança na política de combate à incêndios. A preocupação depois dos outros incêndios foi os estudos de popularidade, e agora o Orçamento, enquanto pessoas morrem e casas ardem e bombeiros que poucorespeito recebem do governo. Deixa se andar, daqui a uns dias deve chover e esquece se o desastre! Tanto se falou dos incêndios antes, agora aparece uma ou duas notícias do assunto, não convém ao governo. Melhor falar do orçamento e do Sócrates. Os reais problemas que se li*em.
  • O quê.....
    16 out, 2017 Lisboa 03:26
    SALAZAR (SR. PRESIDENTE DA REPÚBLICA DAS BANANAS) Bem por isto depreende-se que .... bem nem vale a pena dizer mais nada. Apenas é de lamentar que aqui ninguém repara-se no regulamento e este diz: Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados. (não conter linguagem imprópria) isto de dizerem o eu foi dito, alguém deveria de impor um pouco mais de respeito pelo Pr da Républica. Se calhar se alguém vie-se para aqui falar em pais ou mães deste ou daquele já era o cabo dos trabalhos. Esse comentário deveria ser retirado. Aliás quem postou o comentário esquece-se que quem manda é a Assembleia da República. Ou não será assim. Não é os partidos na Assembleia que fazem e aprovam as leis.
  • SejemosVigilantes
    16 out, 2017 Porto 03:16
    Sr. Presidente Já é mais que tempo de em Portugal ter mão BEM PESADA para quem ateia fogos. para quando leis bem duras, isto claro para os incendiários, como para quem por vezes lhes paga para fazer isso. Uma coisa é certa, se o governo não é capaz de resolver o assunto coloquem os incendiários numa praça publica com um cartaz. ATEEI FOGO. SOU INCENDIÁRIO. Posso garantir que a justiça é feita e não demora muito e mais é gratuita e o Estado não gasta nada, claro que isto a ser feito é para os incendiários e não só. De certeza que isso reduzia. Metam vigilantes a operar drones para vigiar as florestas. utilizem todos os meios. isto de se andar com lamentações e condolências deve de acabar. Sim acabar. pois o mal se for cortado na raiz já não é preciso condolências, pois não é isso que quem sofreu pela estupidez desses incendiários que vai ter os seus haveres, assim como os que morreram não voltam. O mal deve-se é 1º prevenir antes das coisas acontecerem. medidas drásticas aliadas a uma boa prevenção e vão ver que isso melhora. A população também deve de ajudar a vigiar tudo e todos. Quaisquer actos de pessoas que sejam detetados devem de informar de imediato as autoridades e se possível tratar do dito cujo autor. Detendo-o(a).
  • Tino Neves
    16 out, 2017 01:56
    Sr Presidente esta na hora?Olhe para o pais.A onde esta a prot. civil?
  • SALAZAR
    16 out, 2017 LX 00:59
    SR. PRESIDENTE DA REPÚBLICA DAS BANANAS, AS POPULAÇÕES ESPERAM MAIS DO QUE MERA SOLIDARIEDADE PERANTE TÃO GRAVES ACONTECIMENTOS.
  • ana
    16 out, 2017 lisboa 00:48
    Ser solidário não chega é preciso medidas e pessoas competentes capazes de coordenar como é preciso em situações graves como estas, é preciso novas leis e penas pesadas