Tempo
|
A+ / A-

Número de mortos após atentado na Somália sobe para 231

15 out, 2017 - 11:40

Trata-se do atentado mais mortífero desde que começou uma insurreição armada em 2007 por parte de terroristas islâmicos para tentar controlar o país.

A+ / A-
Somália. O pior atentado dos últimos dez anos faz centenas de mortos
Somália. O pior atentado dos últimos dez anos faz centenas de mortos

Os dois atentados que atingiram a capital da Somália, Mogadishu, na tarde de sábado, já fizeram pelo menos 231 mortos, segundo o balanço mais recente.

Um primeiro camião armadilhado explodiu junto a um cruzamento, numa zona onde existem várias sedes governamentais e lojas, destruindo por completo os edifícios mais próximos e incendiando dezenas de veículos.

Duas horas depois outra explosão atingiu o distrito de Medina, também em Mogadishu.

O primeiro balanço da polícia apontava para apenas 22 mortos, e este domingo o número foi revisto em alta para 85, com mais uma centena de feridos. Mas o mais recente balanço aponta já para 231 mortos e 275 feridos, segundo a Associated Press.

O atentado ainda não foi reivindicado, mas tudo aponta para mais uma acção do grupo terrorista islâmico Al-Shabaab, que leva a cabo uma luta contra o Governo da Somália e as forças da União Africana, apoiadas pela ONU, que se enocntram no país.

A confirmar-se, trata-se do atentado mais mortífero desde que o grupo começou as suas acções, em 2007.

Os militantes chegaram a ocupar Mogadishu, mas retiraram-se em 2011 com a entrada primeiro de forças etíopes e depois de uma força conjunta da União Africana.

[Notícia actualizada às 15h40]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+