Tempo
|
A+ / A-

Catalunha. Declaração 'unilateral' de independência está prevista na lei do referendo

08 out, 2017 - 21:26

Carles Puigdemont continua a dar passos para a independência, apesar da oposição do Governo de Madrid.

A+ / A-

Veja também:


O presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, insiste que aplicará "o que diz a lei" catalã do referendo, suspensa pelo Tribunal Constitucional, que prevê a declaração da independência após o anúncio dos resultados oficiais do referendo de 1 de Outubro.

"A declaração de independência, a que nós não chamamos declaração 'unilateral' de independência, está prevista na lei do referendo como aplicação dos resultados. Aplicaremos o que diz a lei", assegurou Puigdemont no programa "30 minutos", que será transmitido pela estação televisiva autonómica TV3 e cujo conteúdo, gravado nos últimos dias, foi parcialmente divulgado.

O dirigente catalão admitiu também não ter contacto com o Governo central: "Há algum tempo que não temos, porque eles se recusam a falar sobre este tema. Eles queriam que não se falasse deste tema".

"O que está a acontecer na Catalunha é real, gostem ou não. São milhões de pessoas que votaram, que querem decidir, temos que falar disto. De que é que pensam que havemos de falar? Porque é que pensam que as pessoas se mobilizam? As pessoas não se movem e fazem frente à violência policial por uma reforma do modelo de financiamento. Sejamos honestos todos juntos. Temos que falar da Catalunha, e não querem falar dela", frisou Puigdemont, cujo Governo (Generalitat) considerou válido o referendo cuja realização foi proibida pelo Tribunal Constitucional e que o executivo de Madrid considera estar manchado por uma série de irregularidades.

As tensões entre Madrid e os separatistas no poder na Catalunha desde o início de 2016 mergulharam o país na mais grave crise política desde o regresso da democracia em 1977.

A justiça espanhola considerou ilegal o referendo para a independência convocado para 1 de Outubro pelo governo regional catalão. O dia acabou por ser violento com quase 900 feridos.

Segundo dados da Generalitat, 43,03% dos 5,3 milhões de eleitores conseguiram votar e 90,18% deles votaram a favor da independência.

Como é que a Catalunha chegou até aqui?
Como é que a Catalunha chegou até aqui?
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vasco
    09 out, 2017 Olivença 23:00
    Força catalães, o tempo do colonialismo já deveria ter terminado e do Hitlerismo também!.
  • anónimo
    09 out, 2017 Gaia 15:08
    EU DAVA-TE A INDEPENDÊNCIA ! Ai dava, dava !!!!!!!!!!!!!!!! Andas a mais por cá.

Destaques V+