Tempo
|
A+ / A-

Muita tensão e confrontos na Catalunha

01 out, 2017 - 10:24

Catalães tentam participar, este domingo, no referendo sobre a independência da região e que o Governo central considera ilegal. Ruas estão cheias de polícias e civis.

A+ / A-
Referendo na Catalunha no meio de tensão e confrontos. Pelo menos 38 feridos
Referendo na Catalunha no meio de tensão e confrontos. Pelo menos 38 feridos

Veja também:


O dia acordou chuvoso e cinzento na Catalunha, mas nem por isso centenas de pessoas deixaram de sair à rua para participar no referendo sobre a independência da região.

Do lado de Madrid, cumpre-se a promessa: repressão policial para tentar impedir o voto. Surgem, assim, os confrontos relatados pela comunicação social e por várias pessoas nas redes sociais, nomeadamente no Twitter.

Primeiro, chegaram os Mossos d’Esquadra (a polícia catalã), mas em muitas situações não conseguiram intervir, pelo que foram enviados reforços da polícia nacional, com mais poder de repressão.

Os serviços de emergência catalães falam em, pelo menos, 38 feridos, na sua maioria ligeiros. Três pessoas estarão feridas com gravidade.

Os idosos chegaram a ser aconselhados a manterem-se longe dos locais de voto. Mas muitos decidiram ir e há imagens polémicas a circular de pessoas mais velhas feridas ou a serem agarradas pela polícia.

Líder catalão fala em “violência injustificada”

O presidente do governo catalão, Carles Puigdemont, acusa as autoridades espanholas de recorrerem a “violência desproporcionada, irresponsável e injustificada” para impedir a realização do referendo.

A polícia nacional (Guardia Civil) disparou balas de borracha e bastões contra várias pessoas que defendem o direito a votar este domingo.

Recorde-se que Madrid considera a consulta popular ilegal e prometeu duras medidas para impedir a sua realização.

Carles Puigdemont fala numa “terrível imagem de Espanha” dada pelas autoridades.

Apesar disso, acrescenta, “falharam em travar o desejo dos catalães de votar. Mas ajudaram a clarificar quaisquer dúvidas que hoje houvesse”.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    01 out, 2017 évora 15:08
    Estes tipos são doidos e dementes , deviam ser internados para tratamento mental . Então fazem um referendo tal como se pergunta a um bandido se assaltou o banco , Que raio de democracia eles querem se impedem os resto da Espanha se pronunciar porque ainda pertence a Catalunha a Espanha , se querem tornar independente aquele território . Ainda por cima tem a lata de utilizarem crianças que vão enganadas como jogos e atividades , para serem escudo humano . Se não visse as bandeiras pensaria ser este acontecimento lá para os lados do Estado Islâmico . Prendam esta gente toda e os internem , já !