Tempo
|
A+ / A-

​Catalunha quer dialogar com Espanha e UE para "gerir a transição"

26 set, 2017 - 13:58

Juncker já disse que se ganhar o "sim", a decisão será respeitada, mas que a Catalunha não poderá ser membro da União Europeia "no dia a seguir".

A+ / A-

O presidente da Generalitat, o governo autonómico catalão, pretende, em caso de vitória do "sim" à independência, abrir um processo negocial com a Espanha e a União Europeia.

"Queremos avançar neste processo de forma dialogada com Espanha. É fundamental que, a 2 de Outubro, o Estado espanhol queira pôr-se de acordo sobre a melhor forma de gerir a transição", diz Carles Puigdemont, em entrevista ao canal francês LCI.

Jean-Claude Juncker veio recentemente assegurar que se o "sim" vencer a Catalunha sai da União Europeia. "É claro que, se algum dia houver um 'sim' à independência da Catalunha, iremos respeitar essa decisão, mas a Catalunha não pode tornar-se membro da União Europeia (UE) no dia seguinte", disse o presidente da Comissão Europeia, em entrevista à Euronews.

O movimento independentista catalão quer continuar na UE, mas para isso acontecer, Puigdemont diz que Madrid tem de aprovar a saída catalã. "Se Madrid reconhecer a independência da Catalunha, é porque existe um acordo político", acrescenta o governante, na entrevista à LCI.
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • traidor
    26 set, 2017 portugal 17:13
    Eu dava-te a transição ! Ias desta para melhor ! Ganancia do puder !
  • No país da diversão
    26 set, 2017 Lisboa 16:01
    Quem não tem nada importante para fazer, brinca às independências para criar diversões. Depois não sei o que Juncker tem a ver com o Estado Espanhol. Penso que o que ele disse foi mal transcrito. Ele deve ter dito, se o governo/justiça de Espanha validarem o referendo, quando a independência for determinada, Catalunha deixará de ser membro da União Europeia. E a imprensa devia ter outras coisas bem mais importantes para noticiar.