|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Porto compete com 18 cidades para receber a sede da Agência Europeia do Medicamento

01 ago, 2017 - 11:33 • Rui Barros com Lusa.

A Comissão Europeia vai avaliar as candidaturas. A decisão cabe ao Conselho dos Assuntos Gerais e será tomada em Novembro.

A+ / A-

Veja também:


A cidade do Porto compete com mais 18 cidades par a acolher a Agência Europeia do Medicamento.

As candidaturas para acolher a agência terminavam ontem, dia 31 de Julho, e a União Europeia revelou esta terça-feira a lista das 19 cidades que se candidatram para receber a agência europeia que abandona Londres devido ao Brexit.

A par da cidade do Porto, concorrem 18 outras cidades: Amesterdão, Atenas, Barcelona, Bona, Bratislava, Bruxelas, Bucareste, Copenhaga, Dublin, Helsínquia, Lille, Malta (não se sabe a cidade), Milão, Sófia, Estocolmo, Viena, Varsóvia e Zagrebe.

Em comunicado enviado às redações, a Comissão Europeia informa que "irá agora avaliar todas as ofertas de forma objectiva com base nos critérios estabelecidos pelo Presidente Jean-Claude Juncker e o Presidente Donald Tusk e aprovados pelos Chefes de Estado ou de Governo dos 27 Estados‑membros da UE".

A garantia de que a agência pode ser criada no local e assumir as suas funções à data da saída do Reino Unido da União, a continuidade das actividades, a acessibilidade do local, a existência de estruturas adequadas para a educação dos filhos dos trabalhadores, o acesso adequado ao mercado de trabalho, segurança social e cuidados médicos para os familiares, mas também a dispersão geográfica, são os critérios que vão contar no momento de se tomar uma decisão.

A avaliação das candidaturas será publicada na Internet a 30 de Setembro, estando previsto um debate político no Conselho dos Assuntos Gerais em Outubro.

A decisão final é tomada a Novembro de 2017.

A votação decisiva

Os ministros de Assuntos Gerais serão os responsáveis pela votação final, que terá um máximo de três rondas e seguirá o esquema que já foi utilizado em 2013 para mudar de Londres para Budapeste a sede da CEPOL, agência da UE para a formação policial.

A votação será secreta e não contará com a participação do Reino Unido. Cada um dos 27 Estados-membros terá o mesmo número de pontos.

Na primeira ronda, cada país poderá atribuir 3, 2 e 1 pontos às cidades candidatas, de acordo com a ordem da sua preferência.

Se algumas delas conseguir três pontos de mais de metade dos países (14), será considerada eleita por maioria absoluta. Se isso não acontecer, passam à ronda seguinte as três cidades com maior número de votos.

Na segunda ronda, cada país terá um ponto – se alguma cidade conseguir 14, será eleita. Caso contrário, passarão à última ronda as duas mais votadas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    01 ago, 2017 évora 13:19
    Por esta hora os agentes dos partidos nem dormem a pensar se vão depois para lugares de chefia , esperam sentados um lugar ao Sol ... até se brigam depois por um lugar de empregada de limpeza ou motorista , onde só entra Job for the Boy´s , resumindo é coisa que a milhões de Portugueses nada interessa , só aos mesmos de sempre .
  • joao
    01 ago, 2017 Lisboa 12:40
    Isso estranhamente poderá ser mau para os portugueses, a vinda dessa agência, porque o mais certo é acontecer um fenómeno 3º mundista como aconteceu com os vistos gold... máfia que por causa disso os especuladores imobiliários nessas lavagens e branqueamentos especularam os preço das casas a um nível inaceitável, impedindo que a maioria dos portugueses comprem casa, por exemplo em Lisboa! Casas que nem 80 mil valem estão a pedir 300 mil! E fora o resto da especulação! Se fosse para o Porto iria acontecer o mesmo, oportunismo, especulação, os terrenos sinistros desse tal Moreira, agora no tacho da autarquia, iriam valorizar 400%! Deve ser por isso que está ansioso!
  • joao
    01 ago, 2017 Lisboa 12:39
    Isso estranhamente poderá ser mau para os portugueses, a vinda dessa agência, porque o mais certo é acontecer um fenómeno 3º mundista como aconteceu com os vistos gold... máfia que por causa disso os especuladores imobiliários nessas lavagens e branqueamentos especularam os preço das casas a um nível inaceitável, impedindo que a maioria dos portugueses comprem casa, por exemplo em Lisboa! Casas que nem 80 mil valem estão a pedir 300 mil! E fora o resto da especulação! Se fosse para o Porto iria acontecer o mesmo, oportunismo, especulação, os terrenos sinistros desse tal Moreira, agora no tacho da autarquia, iriam valorizar 400%! Deve ser por isso que está ansioso!
  • Joao Semana
    01 ago, 2017 Porto 12:34
    Uma coisa é a vontade e outra a realidade. É muito bonito ter o Porto como candidato, mas a realidade é que Lisboa teria mais hipóteses pela razão que os proprios funcionários da agência não querem cidades pequenas..É triste mas é real.
  • Tapados
    01 ago, 2017 Aveiro 12:23
    Independentemente da localização, era importante que a Agência Europeia do Medicamento viesse para Portugal. Porém, com toda a confusão instalada por certas mentes não vislumbro grandes possibilidades que tal venha a acontecer.
  • ze
    01 ago, 2017 lx 12:07
    Existia interesse em vir para Portugal (Lisboa) por parte de várias pessoas na Agência Europeia do Medicamento, mas agora dizem que não querem vir para Porto, pelo que parece já estamos riscados.