Tempo
|
A+ / A-

PSD mantém apoio a André Ventura em Loures

18 jul, 2017 - 15:50

PSD não vê nas declarações do candidato razão para retirar apoio. Opção diferente seguiu o CDS.

A+ / A-

O PSD mantém o apoio ao candidato à Câmara de Loures, disse à Renascença o líder da distrital de Lisboa do PSD, Pedro Pinto.

"Depois de tudo o que se passou e de todas as explicações, face a tudo o que existiu, não há razão para o PSD alterar a sua posição", disse Pedro Pinto.

Para o líder lisboeta do PSD, o apoio do partido à candidatura de André Ventura em Loures, "um dos concelhos mais atrasados da região de Lisboa", "tem a ver com o projecto e não com uma qualquer circunstância".

O CDS-PP anunciou esta terça-feira que vai seguir "um caminho próprio" nas eleições autárquicas em Loures, abandonando a coligação com o PSD, encabeçada por André Ventura, expressando "profundo incómodo" pela forma como o candidato se referiu à comunidade cigana.

Entre outras referências, André Ventura afirmou, numa entrevista publicada na segunda-feira pelo jornal "i", que há ciganos que "vivem quase exclusivamente de subsídios do Estado" e que acham "que estão acima das regras do Estado de direito".

Ainda na segunda-feira, o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Loures, Fabian Figueiredo, apresentou uma queixa-crime ao Ministério Público e à Ordem dos Advogados contra André Ventura pelas "declarações racistas e xenófobas para com a comunidade cigana".

Na quinta-feira, o candidato já tinha falado sobre uma alegada "excessiva tolerância com alguns grupos e minorias étnicas", numa entrevista ao portal Notícias ao Minuto, o que motivou uma queixa à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial contra o candidato do PSD/CDS-PP/PPM, por parte do candidato do BE em Loures, Fabian Figueiredo, por "declarações contra as minorias étnicas".

Em comunicado na segunda-feira, André Ventura afirmou ter criticado situações de incumprimento da lei, independentemente de questões étnicas.

"O que preocupa a candidatura são questões de segurança e cumprimento da lei, na defesa do património público e das pessoas de bem, independentemente da raça ou etnia. [...] Boa parte das pessoas que fica muito incomodada quando são denunciadas estas situações nunca se deslocou a algumas dessas zonas e não tem ideia do ‘barril de pólvora' que lá se vive diariamente", defendeu.

Também na segunda-feira, o presidente da concelhia do PSD de Loures (distrito de Lisboa), Ricardo Andrade, defendeu a legitimidade das declarações de André Ventura, ressalvando que "em nenhum momento os sociais-democratas equacionaram retirar-lhe a confiança política.

"É uma pena que tenha de existir esta polémica para as pessoas olharem para Loures e verem os problemas que aqui existem. O que está aqui em causa são políticas de integração e a necessidade de que todos cumpram a lei, independentemente das raças, etnias ou credos", afirmou à Lusa o líder social-democrata concelhio.

No mesmo dia, a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Martins, exortou o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, a retirar a confiança política a André Ventura.

A Câmara de Loures é presidida desde 2013 pelo comunista Bernardino Soares, que se recandidata ao cargo, encabeçando uma lista da CDU.

O actual executivo é ainda composto por quatro vereadores da CDU, por quatro do PS e por dois da Coligação Loures Sabe Mudar (PSD, MPT e PPM).

Além de Bernardino Soares, André Ventura e do bloquista Fabian Figueiredo, o PS concorre à presidência da Câmara com uma lista liderada por Sónia Paixão.

As eleições autárquicas decorrem a 1 de Outubro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • jose francisco
    19 jul, 2017 borba 15:48
    Diz que não se pode ofender ninguem e as vitimas como fica
  • maria merces
    18 jul, 2017 santarem 21:34
    O PSD está muito bem, não anda a tentar tapar o Sol com a peneira. Estão a confundir com a esquerdalha... Coragem de assumir o que se diz e estar presente quando o País precisa não é para todos..... Entenderam ????? Dizer o que está mal, deve ser de louvar e não de recriminar.
  • Ana
    18 jul, 2017 Sintra 20:08
    O PSD está reduzido ao trumpismo. Somente assim conseguem tempo de antena.
  • Filipe Boinas
    18 jul, 2017 Loures 19:21
    Aos PSDs resta isto. Inventar suicídios, acicatar ódios raciais, mentir, mentir, mentir até se tornar num PNR qualquer. Triste fim o do partido de Sá Carneiro.
  • ao antonio ferreira
    18 jul, 2017 port 19:05
    antes miúdos com responsabilidade, do que rapazolas armados em homens liderados por farsola de bandeirinha na lapela!
  • Passos Coelho
    18 jul, 2017 port 19:02
    Antes quebrar do que torcer!...Ordeno que o país tem de empobrecer e o diabo tem de aparecer custe o que custar!
  • por isto se vê
    18 jul, 2017 lx 19:00
    A teimosia estúpida de um líder e dos seus rapazolas, que desnorteados é a política do vale tudo!
  • Antonio Ferreira
    18 jul, 2017 Porto 17:32
    Aos miúdos do BE, vou deixar a minha mensagem. Podem fazer queixa de mim à; PGR à Ordem dos Comandos e ao Gato Félix. Vamos por partes ! Eu estou à vontade porque não tenho simpatia por nenhum partido político, mas não posso deixar de dizer: 1. O senhor André Ventura, pelo que li na comunicação social exerceu o seu direito de opinião e, diga-se em abono da verdade, não disse nenhuma mentira. Eu se morasse em Loures já sabia em quem votar, era neste senhor que não é hipócrita. 2. Outra coisa que o Sr. Ventura disse e, é verdade, todos somos iguais ( excepto os políticos hipócritas que acham são melhores ). Ora se somos iguais temos os mesmos direitos e os mesmos deveres. 3. Porque é que uns são ´´ coitadinhos ´´ ( os que não gostam de trabalhar e, claro há excepções ) e os diabinhos ( os que reclamam que os tratem com decência, porque trabalharam uma vida e têm aumentos de reforma de 6 euros ). Não somos todos cidadãos ? 4. Porque é que os miúdos do BE, não passam a pagar metade dos ordenados que recebem na AR, sem nada fazerem e, distribuem por todos estes necessitados que tanto defendem ? 5. Porque é que eu se roubar no supermercado vou preso e muitos dos senhores de , etnia cigana, roubam nos supermercados e as pessoas que estão nos caixas têm medo deles, não conseguem dizer-lhes nada e , depois comentam com os clientes seguintes ? Tinham muitos mais exemplos para dar, mas não tenho espaço. Fica para a próxima.
  • Francisco Fátima Mar
    18 jul, 2017 Faro 17:32
    Este sr.Passos Coelho deve andar míope, já que a maior parte das análises que faz à política e não só, os " tiros" vão em sentido contrário à veracidade dos fatos em apreço!!!...Não joga a " bota com a perdigota"!...Vá se embora da política !...O sr. ainda não se deu conta de que não nasceu para a política e que as pessoas que o escutam bocejam de enfado, outras vezes de revolta quando o cérebro começa a relembrar o seu passado recente!!!...
  • Carlos Gonçalves
    18 jul, 2017 Seixal 17:17
    O PSD continua a ser uma vergonha nacional...também com um líder daqueles quem os leva a sério??? É muito triste haver neste país gente desta laia!!

Destaques V+