Fotogaleria

"Zombies", estrunfes e danças. Os protestos antes da reunião do G20

06 jul, 2017 - 16:54

Nas vésperas da cimeira do G20, as ruas de Hamburgo, cidade alemã que acolhe a reunião, são palco de várias manifestações artísticas de protesto contra mais um encontro dos países mais ricos do mundo.
A+ / A-

Veja também:


A reunião do G20 só começa esta sexta-feira, mas os protestos em Hamburgo começaram dias antes. Na segunda maior cidade da Alemanha, a polícia vê-se a braços com milhares de manifestantes, ao mesmo tempo que procura garantir a mais alta segurança dos líderes mundiais presentes.

As autoridades prevêem que as manifestações, antes e durante a cimeira, consigam juntar mais de 100 mil pessoas nas ruas de Hamburgo.

Esta quarta-feira, cerca de mil pessoas cobriram-se de cinzento, numa espécie de parada de "zombies".

O protesto teve como título "1000 Gestalten" ("1000 Figuras").

Os manifestantes quiseram alertar para as diferenças entre os países mais ricos e mais pobres do mundo.

Os organizadores do protesto pretendiam também motivar as pessoas para que estejam mais envolvidas nos processos políticos.

Num outro protesto, também esta quarta-feira, milhares de pessoas dançaram nas ruas de Hamburgo, sob o mote "Prefiro a dança ao G20".

Os manifestantes caminharam e dançaram no porto da cidade, expressando a sua oposição à realização da cimeira, que consideram estar centrada na exploração das pessoas e dos recursos globais.

De acordo com a polícia, cerca de 7.500 pessoas participaram no protesto. A organização aponta para 18 mil manifestantes.

A operação policial em Hamburgo é complexa. As autoridades esperam a presença de milhares de radicais de extrema-esquerda e anarquistas. O centro de congressos, onde vai decorrer a cimeira, localiza-se em "Schanzenviertel", a área da cidade conhecida por ser a preferida dos simpatizantes de extrema-esquerda.

De acordo com a polícia de Hamburgo, há 1.090 extremistas de esquerda conhecidos na cidade, dos quais 620 são considerados potencialmente violentos.

Outra das preocupações das autoridades prende-se com a possibilidade de ameaça terrorista. Em Hamburgo, há 310 jihadistas identificados pela polícia.

A cimeira do G20 decorre entre sexta e sábado, mas vários líderes mundiais já começaram a chegar à cidade esta quinta-feira, entre os quais Donald Trump.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • tretas
    06 jul, 2017 Baixa da Banheira 18:07
    Os 'artistas' de algibeira estão sem trabalho...