Tempo
|
A+ / A-

Centenas de civis fogem da batalha de Mossul

24 jun, 2017 - 14:34

Exército iraquiano abriu corredores para os residentes saíram da zona de combates. ONU preocupada com aumento do número de vítimas, uma vez que os combates decorrem numa área densamente povoada.

A+ / A-

As forças iraquianas retiraram este sábado centenas de pessoas da zona antiga de Mossul, onde decorre uma batalha para expulsar os terroristas do autoproclamado Estado Islâmico.

Os militares conseguiram abrir corredores seguros para que os civis possam deixar a zona de combates.

Soldados treinados pelos Estados Unidos em guerra urbana estão a concentrar os seus esforços em duas ruas do coração da cidade antiga de Mossul, com o objectivo de isolar os jihadistas em quatro bolsas.

As Nações Unidas manifestaram, este sábado, preocupação com o aumento do número de vítimas entre os civis, uma vez que os combates decorrem numa área densamente povoada.

Pelo menos 12 pessoas morreram e centenas ficaram feridas, na sexta-feira, segundo a ONU.

“Os combates são muito intensos na cidade antiga e os civis correm um risco extremo, quase inimaginável. Há relatos de milhares de pessoas, talvez dezenas de milhares, que estão a ser usadas como escudos humanos pelo Estado Islâmico”, afirma Lise Grande, coordenadora humanitária da ONU no Iraque.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+