A+ / A-

Papa falou com António Costa e reencontrou família de refugiados

13 mai, 2017 - 09:29

O Santuário de Fátima está cheio de peregrinos para a canonização dos pastorinhos.
A+ / A-
Papa Francisco recebe António Costa
Papa Francisco recebe António Costa


O Papa Francisco recebeu António Costa, na Casa de Nossa do Carmo, este sábado. O primeiro-ministro ofereceu um relicário em prata com imagem de Santo António.

O primeiro-ministro chegou pelas 9h00 ao local, acompanhado pela mulher, juntando-se a outros membros do Governo, como o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

O primeiro-ministro expressou ao Papa a vontade de Portugal colaborar na promoção dos valores da protecção dos mais frágeis, como o acolhimento aos refugiados, a promoção da paz nas instâncias internacionais e o desenvolvimento de África.

Após um encontro a sós com o líder da Igreja Católica, António Costa contou aos jornalistas que levou "uma palavra de respeito, de gratidão" pela visita, mas também "a vontade de Portugal, enquanto Estado em colaborar na promoção daqueles valores que têm sido causas importantes" para Francisco, "designadamente a protecção dos seres humanos que estão numa situação mais frágil".

"O apoio que temos dado aos refugiados, a grande preocupação que o Santo Padre tem revelado relativamente à necessidade de desenvolvimento do continente africano e as responsabilidades que Portugal tem nessa matéria, a colaboração para a paz em todo o mundo e a construção quer ao nível das Nações Unidas, quer ao nível sobretudo da União Europeia, de novas uniões de valores para defesa da dignidade da pessoa humana", relatou o governante sobre os temas falados no encontro.

Reencontro com refugiados

Depois do encontro com Costa, o Papa reencontrou uma família de refugiados. Formada por oito pessoas oriundas do Iraque, a família entrou na casa onde o líder da Igreja Católica pernoitou juntamente com membros do Governo, nomeadamente o ministro-adjunto, Eduardo Cabrita.

O Papa já conheceu a família em 2016 num campo de refugiados perto de Roma, durante a semana santa pascal.

Sensibilizado pela história da família, que inclui fugas da Palestina para o Iraque (em 1954) e da Síria para a Europa que incluiu num percurso marítimo até à ilha italiana de Lampedusa, o Papa manteve o contacto com refugiados que vivem hoje na Batalha, perto de Fátima.

Apesar de muçulmana, a família tem uma grande devoção a Nossa Senhora por ser mãe de Jesus Cristo, considerado um dos profetas do islão, precursor de Maomé.

Depois de conseguir o estatuto de refugiados o estatuto de refugiados em Itália, os membros da família foram seleccionados num programa de realojamento da União Europeia e estão hoje a viver na Batalha, a três quilómetros.

Mancha humana espera o Papa

Milhares de peregrinos enchem o recinto do Santuário de Fátima quando faltam mais de duas horas para o início das cerimónias de celebração do centenário das “aparições” e de canonização dos pastorinhos Jacinta e Francisco, presididas pelo papa.

O Papa Francisco canoniza, em Fátima, os beatos Jacinta e Francisco Marto, duas crianças que, em 1917, afirmaram ter assistido à aparição de Nossa Senhora.

Estas serão as duas primeiras crianças não mártires a ser elevadas à categoria de santos pela Igreja Católica.

A canonização marca o ponto alto das comemorações do centenário das aparições da Cova da Iria e tem lugar no início da missa que o Papa concelebrará no altar do recinto a partir das 10h00.


A Renascença acompanha a viagem do Papa Francisco. Apoio Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

O "Avé de Fátima" na voz de uma multidão de peregrinos
O "Avé de Fátima" na voz de uma multidão de peregrinos
​A oração “nunca é inútil” e os sacríficios vencem o mal, diz o número 2 do Vaticano
​A oração “nunca é inútil” e os sacríficios vencem o mal, diz o número 2 do Vaticano
Papa na Bênção das Velas: Maria não é maior que Cristo, nem "santinha" de favores
Papa na Bênção das Velas: Maria não é maior que Cristo, nem "santinha" de favores
Francisco mergulha numa multidão de luz
Francisco mergulha numa multidão de luz
Gabriel, o menino que fez o Papa parar
Gabriel, o menino que fez o Papa parar
Papa reza na Capelinha das Aparições: “Seremos a Igreja vestida de branco”
Papa reza na Capelinha das Aparições: “Seremos a Igreja vestida de branco”
Papa sobrevoa Santuário de Fátima de helicóptero
Papa sobrevoa Santuário de Fátima de helicóptero
A correr, de bicicleta, em cima das árvores. Um tapete de cores acenando a Francisco
A correr, de bicicleta, em cima das árvores. Um tapete de cores acenando a Francisco
O momento em que o Santuário inteiro fez silêncio com o Papa
O momento em que o Santuário inteiro fez silêncio com o Papa
Os primeiros momentos de Francisco em Portugal
Os primeiros momentos de Francisco em Portugal
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Correio
    14 mai, 2017 Ermesinde 21:07
    Que pena o tempo que o PAPA perdeu! Não pode atender muitos cristãos e foi perder o tempo com um não crente e exemplo da mentira e agressividade.Como pode pedir seja o que for a um homem deste caracter.
  • Souza
    13 mai, 2017 Foz 10:22
    O Kostov foi falar com o Papa?? Foi confessar-se? Esse individuo é um ateu! Não perde uma oportunidade para se exibir. PANTOMINEIRO!