Os guardiões da costa

Um farol com cinco séculos

02 out, 2015 - 18:36 • Raul Santos , Teresa Abecasis , Marília Freitas

Viajar pode abrir horizontes. Abriu-os a Miguel da Silva, filho de uma família da nobreza que, no início do século XVI, se fez padre e viajou para Roma. Quando voltou, no início da década de 20 de 1500, o futuro bispo de Viseu e cardeal patrocinou a construção, no Porto, à entrada da barra do Douro, de uma torre em cujo topo se colocasse a fogueira com que, nas margens, se dava orientação às embarcações. O farol de São Miguel-o-Anjo é o mais antigo farol de Portugal e também o primeiro edifício renascentista português.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • beirão
    19 out, 2015 Lisboa 18:06
    Atenção ,Jerónimo de Sousa! Olhe que o Costa ainda lhe vai tirar o seu lugar.