Tempo
|
A+ / A-

Douro Serenity e o Douro Elegance: as novas jóias da coroa Douro Azul

24 mar, 2017 - 20:35 • Henrique Cunha

O presidente da maior operadora de cruzeiros fluviais em Portugal diz que uma taxa turística de dois euros no Porto é um "tiro no pé".

A+ / A-
Entrevista Mário Ferreira - Douro Azul 24/03/2017
Entrevista Mário Ferreira - Douro Azul 24/03/2017

A Douro Azul apresenta no sábado os dois novos navios-hotel que vão navegar no Rio Douro já este mês. Em entrevista à Renascença, o presidente da Douro Azul, Mário Ferreira, revelou que a empresa investiu mais de 25 milhões de euros nos dois navios.

Cada um dos dois novos cruzeiros da Douro Azul (o Douro Serenity e o Douro Elegance) tem capacidade para 180 passageiros.

A lotação para os próximos cinco anos já está esgotada. Todos os passageiros são oriundos do Reino Unido e dos Estados Unidos.

Nesta entrevista, Mário Ferreira comenta ainda a possibilidade de se implementar uma taxa turística no Porto. Se a taxa for de “dois euros é o chamado tiro no pé porque há logo uma redução brutal” no turismo da região, alerta.

Defendendo que um euro é um valor “mais do que suficiente”, Mário Ferreira concorda com uma taxa de turismo que apague a “pegada turística” e que ajude na “limpeza, promoção e embelezamento da cidade”. "Se for para andar a queimar esse dinheiro”, “não vale a pena”, adverte.

A Douro Azul, empresa integrante do grupo Mystic Invest e fundada em 1993, é a maior operadora de cruzeiros fluviais em Portugal, tendo actualmente uma frota de 12 navios-hotel de luxo no sector do turismo e do lazer.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+