RR
|
A+ / A-

Director voltava a cancelar conferência de Nogueira Pinto e explica porquê

14 mar, 2017 - 01:39

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas assegurou a liberdade de expressão, "resgatando-a de uma envolvência de perigo", afirma Francisco Caramelo, que dá conta das exigências do movimento Nova Portugalidade de policiamento ou de levar seguranças.

A+ / A-

O director da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) de Lisboa, Francisco Caramelo, diz que voltaria a cancelar a conferência com o politólogo Jaime Nogueira Pinto, organizada pelo grupo de alunos Nova Portugalidade.

Numa mensagem electrónica dirigida aos alunos, professores, investigadores e pessoal não docente, Francisco Caramelo refere que "a decisão de adiar a conferência foi um acto pensado e debatido colectivamente com a direcção da faculdade".

"Garantimos a liberdade de expressão, resgatando-a de uma envolvência de perigo e da probabilidade de violência", sustentou, acrescentando que "hoje tomaria, em consciência, a mesma decisão".

A conferência com o politólogo Jaime Nogueira Pinto, "Populismo ou democracia? O Brexit, Trump e Le Pen em debate", que esteve prevista para terça-feira passada, não se realizou por decisão da direcção da faculdade, que invocou "ausência das indispensáveis condições de normalidade".

Na mensagem desta segunda-feira, o director da FCSH da Universidade Nova de Lisboa sublinha que "nunca se tratou de uma anulação definitiva da conferência", mas "de adiar para uma data próxima em que a mesma pudesse ter lugar em ambiente sereno".

Francisco Caramelo revela que se reuniu, na sexta-feira, com Jaime Nogueira Pinto e que o convidou para proferir uma conferência na faculdade. O convite foi aceite e a palestra "será marcada em função das disponibilidades do conferencista".

O director da FCSH relatou que o movimento Nova Portugalidade, que promovia a conferência original, exigiu na véspera do evento, em contactos telefónicos com a faculdade, "a presença da polícia antes e durante" a palestra.

Face à recusa da faculdade, o movimento indicou que levaria dez homens, "que estariam na sala durante a conferência e que garantiriam a segurança do evento".

A direcção da faculdade, esclarece Francisco Caramelo, "não poderia pactuar com essas exigências", uma vez que "a probabilidade de violência era muito elevada e o perigo considerável".

Segundo o director da FCSH, a direcção da faculdade "começou a receber sucessivas informações e indicações relativas a possíveis confrontos e insegurança à volta da conferência", depois de ter recusado cancelar o evento, na sequência de uma moção aprovada em Reunião-Geral de Alunos.

A moção exigia o cancelamento da conferência, com a alegação de que o evento estava "associado a argumentos colonialistas, racistas, xenófobos".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Horacio
    21 mar, 2017 Lisboa 21:57
    Há portugueses que de tão ignorantes até dão nojo. Em França apoiam a Lê Pen uma racista que se pude e retornava os todos de volta para Portugal .Nos Estados Unidos quase todos são a favor do Trump .outro que odeia os portugueses .e já os comparou a mexicanos .as vestes leio coisa publicaras a respeito do Trump nos jornais portugueses que me espantam.quanta ignorância sobre este homem. Eu tive a oportunidade de o conhecer quando morrei em Nova York nos anos 80 .nessa época já era um pateta. Ele também estava constantemente atrás de celebridade e ia a vários programas de rádio como o show do Howard Stern .onde falava da sua vida íntima com as amantes e com a mulher . Uma vez o Howard comentou no ar "a tua filha é linda ,que corpo" Trump respondeu sim essa e bela ..Howard me perdoa Donald mas que lindo traseiro ..Trump " sim sim lindo. .Qual homen sério fala com outro sobre o trazeiro da filha?. Antes da atual campanha ele teve no show e falou sobre como Melania e na cama .."ela é sensacional .muito boa " . Mas pronto isto não importa só mostra a falta de linha do homem. Mas a verdade é que ele não gosta de povos latinos e deixou isso bem claro .para ele portugueses ,espanhóis, hispânicos da América latina ou pretos é tudo a mesma coisa. É mesmo assim os parvos votaram nele,
  • Jorge
    14 mar, 2017 Seixal 16:16
    Os meninos da Nova Portugalidade quando promoveram esta conferência não estavam de consciência tranquila. Porque seria? Quais os valores que eles defendem? Onde já se viu polícias à porta, ou seguranças dentro de uma sala de conferências numa faculdade. Jaime Nogueira Pinto se tivesse um pingo de vergonha na cara, ao saber desta exigência dos meninos, deveria ser o primeiro a recusar a palestra para a qual foi convidado.