Tempo
|
A+ / A-

Apostas sob suspeita. Evangelista fala de Portugal como país vulnerável

07 fev, 2017 - 12:45 • Rui Viegas

Presidente do Sindicato apela a que os jogadores denunciem situações ilegais que conheçam.

A+ / A-

O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) alerta: o nosso futebol está vulnerável a casos de apostas ilegais.

Joaquim Evangelista foi confrontado, por Bola Branca, com a situação ocorrida antes do Feirense-Rio Ave da passada segunda-feira. As apostas relacionadas com a partida levantaram suspeitas à Santa Casa da Misericórdia e os palpites sobre o jogo foram, imediatamente, suspensos. O líder do Sindicato não fica espantado com o sucedido.

"Somos um país com problemas ao nível da sustentabilidade do futebol, com investimento estrangeiro cuja origem não é verificada. Não há dúvidas [que Portugal é um país exposto a este tipo de fenómenos]", atira Evangelista, que defende uma maior "regulamentação e legislação".

Para além deste apertar de "malha", o presidente do SJPF adverte ainda os profissionais do fuebol para falarem e denunciarem eventuais situações "estranhas" de que tenham conhecimento.

"Os jogadores sabem lidar com isto, têm de estar preparado para estas ameaças, até mais bem preparados do que os dirigentes. Agora, quando forem abordados e reconheçam sinais deste fenómeno tenham coragem para o denunciar", completa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • rosinda
    07 fev, 2017 palmela 14:36
    os homens deviam lutar pelos seus ideais ao murro e pontape senhor paulino!