Tempo
|
A+ / A-

Primeira Liga

Apostas no Feirense-Rio Ave suspensas devido a "volume atípico" de movimentos

06 fev, 2017 - 19:30

Alegada aposta de 100 mil euros, proveniente da China, na base da decisão tomada pelo Placard. Santa Casa da Misericórdia de Lisboa já emitiu comunicado sobre o assunto.

A+ / A-

As apostas desportivas do Placard relativas ao encontro entre Feirense e Rio Ave, agendado para a noite desta segunda-feira (21h00), foram suspensas.

Ao que foi possível apurar, a decisão do Placard, na estrita dependência do Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, terá a ver com uma alegada aposta de 100 mil euros proveniente da China, algo que representa um volume de dinheiro invulgar neste tipo de eventos.

Santa Casa confirma cenário de "volume atípico de apostas"

Em comunicado enviado às redacções, a Santa Casa não adianta grandes pormenores, limitando-se a confirmar a existência de uma aposta anormal num jogo da dimensão de um Feirense-Rio Ave, fazendo alusão ao "risco financeiro envolvido" no evento.

"O Departamento de Jogos (DJSCML) decidiu suspender a aceitação de apostas no evento da Liga NOS, Feirense – Rio Ave, de hoje, às 21:00, atendendo ao volume atípico de apostas registado e ao risco financeiro envolvido, cumprindo o disposto no art. 19º, alínea 8, da Portaria que regulamenta o jogo Placard", pode ler-se na referida nota.

Consultando-se a alínea do referido artigo, pode constatar-se, acima de tudo, a "aceitação de apostas (...) pode ser suspensa a qualquer momento pelo Departamento de Jogos quando os prémios a pagar se tornem superiores aos montantes totais apostados para a totalidade dos prognósticos referentes àquele tipo de aposta".

[notícia actualizada às 20h50: comunicado da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ganda pincel
    06 fev, 2017 santarem 20:06
    Mas há mais... Reparem na mudança de actuação dos árbitros depois da celebre reunião com todos os clubes das ligas profissionais... :)