Tempo
|
A+ / A-

Processo de canonização dos pastorinhos não está ainda concluído

06 fev, 2017 - 13:42 • Aura Miguel

A Renascença apurou que, actualmente, só a primeira fase está superada na comissão científica, faltando ainda a aprovação da comissão teológica e do plenário dos cardeais.

A+ / A-

A notícia que dá como certa a aprovação de um segundo milagre que permitirá a canonização dos pastorinhos de Fátima não se confirma, pelo menos por agora. O milagre ainda não está aprovado, porque a sua confirmação, que leva à canonização, tem de passar por três fases - um percurso que não está ainda cumprido.

A Renascença apurou que, actualmente, só a primeira fase está superada na comissão científica, faltando ainda a aprovação da comissão teológica e do plenário dos cardeais.

No domingo, no final da missa no Instituto de Santo António dos Portugueses, em Roma, o monsenhor Agostinho Borges anunciou como certa a canonização. O assunto foi depois divulgado nas redes sociais e no jornal da diocese de Setúbal por outro sacerdote presente nessa missa.

Sectores do Vaticano não vêem com bons olhos precipitações deste tipo, que podem até prejudicar a serena evolução do processo.

A Renascença sabe ainda que o bispo de Leiria-Fátima, que está a fazer tudo o que está ao seu alcance para que o processo esteja pronto até Maio, já fez chegar a Roma o seu desagrado e preocupação, lamentando o sucedido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Daniel Silva
    08 fev, 2017 Aveiro 22:15
    Só ateus a comentar abaixo, aposto que nem se deram ao luxo de estudar devidamente este fenómeno em todas as suas vertentes. Apostado e lucro garantido!!! Parabéns à Renascença por cumprir com as normas jornalísticas e simplesmente divulgar os factos apurados.
  • José Saraiva
    06 fev, 2017 Viseu 15:50
    só ficará concluído quando for necessário...neste momento as receitas do santuário vão de vento em popa...a canonização dos pastorinhos será um "reinventar" do negócio, um "trunfo" debaixo da manga.
  • Vasco Ventura
    06 fev, 2017 15:37
    Olhar para os receios e medos do que não se conhece e respondendo relativamente a este problema perante uma divindade que não existe, em vez de estudar o problema e tentar no futuro conhecê-lo e saber reagir ao mesmo, é próprio de um ser amorfo sem capacidades. Sociedade da Informação, acorda e põe na história o que nela unicamente existe - as religiões. Já estamos noutra era.
  • Silva
    06 fev, 2017 15:22
    a fé e a não fé fazem a diferença.
  • José Manuel Andrade
    06 fev, 2017 Seixal 14:51
    Tenham dó!!! Um dos maiores " Embustes " do Século XX. Querem continuar a enganar quem ? Só se for pessoas, com um QI abaixo de 0. Tenham a coragem de publicar isto. Não publicam ? Têem medo de quê ? A Igreja Católica Apostólica Romana, tem um histórico muito vergonhoso.
  • Carlos Silva
    06 fev, 2017 Porto 13:58
    Não sei se Sua Santidade o Papa, vai daí abaixo! se calhar, ele não vem para os 100anos das aparições...