A+ / A-

Papa denuncia máfia italiana como expressão de “cultura de morte”

23 jan, 2017 - 13:08 • Ecclesia

Francisco recebeu no Vaticano responsáveis pelo combate à máfia e do terrorismo.
A+ / A-

O Papa recebeu esta segunda-feira no Vaticano os membros da direcção nacional italiana de luta contra as máfias e o terrorismo, acusando as organizações mafiosas de serem um dos rostos da “cultura de morte”.

“O fenómeno mafioso, como expressão de uma cultura de morte, deve ser contrariado e combatido”, declarou, após uma saudação de Franco Roberti, o procurador italiano responsável pelo sector.

Francisco apontou o dedo à máfia, à Camorra (Nápoles) e à Ndrangheta (Calábria), que exploram carências económicas e sociais para “realizar os seus projectos deploráveis”.

“A sociedade tem necessidade de ser curada da corrupção, da extorsão, do tráfico ilícito de estupefacientes e de armas, do tráfico de seres humanos, entre os quais muitas crianças”, apelou.

O Papa rezou para que Deus “toque o coração” dos homens e mulheres das diversas máfias, para que deixem de fazer o mal, “se convertam e mudem de vida”.

“O dinheiro dos negócios sujos e dos crimes mafiosos é dinheiro ensanguentado e produz um poder iníquo. Todos sabemos que o diabo entra pelos bolsos, está aí a primeira corrupção”, denunciou.

O discurso sublinhou que, além das intervenções de “repressão” do crime, é preciso levar a cabo um projecto educativo, junto das novas gerações, para favorecer uma “consciência de moralidade e legalidade”.

Francisco elogiou a proximidade da Igreja Católicas aos que vivem “situações dramáticas”, para os ajudar a sair da “espiral da violência”.

Desde o início do seu pontificado, o Papa já recebeu delegações de locais ligados à máfia, tendo ainda visitado a Calábria e Nápoles, regiões tradicionalmente associadas à criminalidade organizada.

O Papa tem manifestado o seu apoio ao trabalho do padre Luigi Ciotti, presidente da Fundação Libera, dedicada a combate do crime organizado, que tem sido alvo de ameaças da máfia.

A 21 de Março de 2014, Francisco reuniu-se em Roma com centenas de representantes desta organização.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.