|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

TSU. "Por uma vez, o PSD tem razão", diz Catarina Martins

16 jan, 2017 - 12:39

A coordenadora do Bloco de Esquerda considera "natural que haja uma certa perplexidade com a posição do PSD", mas insiste em que a descida da TSU promove "salários baixos, para além de pôr os contribuintes a pagar um custo que não é seu"

A+ / A-

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, sublinhou, esta segunda-feira, que "por uma vez" o PSD tem razão ao criticar a descida da Taxa Social Única (TSU) para as empresas, porque a medida "é má para o país".

"É natural que haja uma certa perplexidade com a posição do PSD, sendo certo que o BE acha que, por uma vez, o PSD tem razão: a descida da TSU é má para o país", advogou Catarina Martins, que falava aos jornalistas em Lisboa no final de uma acção com foco nos transportes públicos da capital, em concreto o metropolitano.

Sobre a TSU, que tem marcado a agenda noticiosa nos últimos dias, a líder do Bloco assinalou que o Governo "sempre soube que o BE não apoiaria" a medida, e justificou depois o porquê da contestação.

"O que [a descida da TSU] faz é promover salários baixos, para além de pôr os contribuintes a pagar um custo que não é seu, é das empresas", advogou.

Depois, a bloquista lembrou que o presidente do Conselho Económico e Social (CES), Correia de Campos, "já alertou" para esse mesmo facto, de que "o desconto da TSU é perverso porque promove salários mais baixos".

O BE, concretizou Catarina Martins, "não faz cambalhotas sobre as suas posições": "Ninguém está à espera que o BE estivesse a favor de uma medida que vai premiar grandes empresas e vai forçar os salários para baixo, isso é que cria instabilidade", reforçou.

"O PSD tem razão quando acha que o desconto da TSU é uma má medida. Fico ligeiramente surpreendida porque foi uma medida criada pelo próprio PSD em tempos e até há pouco tempo o PSD queria alargar esse desconto, como foi alargado. Em todo o caso, mais vale tarde que nunca", disse Catarina Martins.

A descida da TSU está prevista no acordo de concertação social que consagrou o aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN) para os 557 euros, mas tanto o Bloco de Esquerda como o PCP admitiram avocar a medida ao Parlamento para a revogar, caso o Governo insista em mantê-la.

No fim-de-semana, o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, afirmou que o PCP e o BE começaram o ano a "meter baixa" no apoio ao Governo e rejeitou as críticas relativamente à posição social-democrata na questão da TSU.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carlos - emp.de escr
    17 jan, 2017 Setubal 13:24
    Claro que o PSD, ou melhor, Passos Coelho tem razão e até é caso para perguntar aos TIPOS do P.S. se o fundador do PS que morreu recentemente, quando foi P Ministro e que meteu o Socialismo na gaveta, não DISSE : SÓ OS BURROS NÃO MUDAM DE IDEIAS ! Portanto, Passos Coelho, tem o mesmo direito de mudar de ideias e claro, aquilo que ontem julgamos estar bem, hoje pode estar mal. AGORA EU PERGUNTO: São os aposentados e próprios trabalhadores que têm de pagar os seus próprios aumentos ? !-----------------------Encostados a este miserável aumento de SMN, já o patronato está a ter mais luco e portanto a enriquecer mais, pois já se nota aumento de preços em muitos bens de consumo e de primeira necessidade.
  • ferreira
    16 jan, 2017 aveiro 22:18
    Reprovam tudo que PSD propõe e depois vêm vitimizar-se querendo pôr os trabalhadores contra o PSD, mas já não enganam ninguém e o vota culpas só demonstra a falta de visão da realidade, para meia dúzia engordarem e uns milhões emagrecer quando é preciso pelos estudos estreitar esse fosso.
  • Pantufas
    16 jan, 2017 Lisboa 21:21
    Gatunos
  • Pantufas
    16 jan, 2017 Lisboa 20:29
    ESTE GOVERNO e UMA cambada de gatunos
  • Tiago Silva Urbano
    16 jan, 2017 Alcochete 20:12
    Dear Catherine, achas mesmo que por uma vez o PSD tem razão? Tem razão em quê? No que sempre disse sobre o salário mínimo ou no que sempre disse sobre o que disse sobre a TSU? O BE andou a colar cartazes para dar a entender que os "míseros" 557 euros tinham a sua marca, mas não deixou de ter uma atitude um "pouquito" velhaca. Os 557 euros estão garantidos, mas o acordo alcançado na concertação social bem pode ir "dar uma volta". O BE não é fiável. Tenho pena. Nunca esperei que o BE reconhecesse razão a Passos Coelho em matéria da salário mínimo. Não me admira que o BE venha a dizer: Não há mais produtividade, não é mais salário mínimo. Aí é que vamos ver como os salários são esmagados.
  • Eborense
    16 jan, 2017 Évora 18:43
    Quando o barco afundar de vez, a Dr.(a) de teatro Catrina e o Tio Jerónimo vão fugir a 7 pés e deixar o menino nos braços do Sr. Costa, o que aliás, estou inteiramente de acordo. O Sr. Costa com a sua geringonça vai falir novamente o País. Só espero que desta vez, os responsáveis sejam presos.
  • Marco António
    16 jan, 2017 Olhão 18:34
    O problema com os salários em Portugal é só um, Portugal não têm empresários, têm patrões com mentalidade ainda do tempo da outra senhora, e enquanto for assim o salário mínimo é o bombo da festa, dou-te um chouriço tens que me dar um porco e assim estão os nosso patrões
  • Anónimo
    16 jan, 2017 Almeirim 15:13
    Sempre que se dá um CENTIMO DE AUMENTO NO ORDENADO DE QUEM TRABALHA, o PATRONATO encostado a essa migalha tem que ter sempre mais LUCRO, o que é próprio dos CHULOS, dos parasitas que exploram quem trabalha.
  • KATRINA IMPOSTORA
    16 jan, 2017 Lx 15:13
    Ao que parece a geringonça apenas serviu para satisfazer as clientelas e os sindicatos do PCP e do BE..No resto é mais do que geringonça e está prestes a desmoronar -se com estes vendedores de ilusões e pantomineiros. Acabou-se a agenda fracturante Katrina e agora? A Europa não acabou, no déficit segues a cartilha da Europa, fvais ficar mal na foto com o Costa pois estamos a caminhho do 4º resgate e ficarás para todo o sempre ligado ao fracasso deste desgoverno.. O resto são amanhas que cantam kamarada...
  • Dr. Xico
    16 jan, 2017 Lisboa 14:33
    Vê lá se acabas com a galinha dos ovos de ouro hó Catarina. Deixar o governo nas mãos do Passos e votar ao lado do PSD pode sair muito caro ao PCP/BE, se o governo um dia destes cai, vocês passa para o partido do Taxi , levem 5 deputados e já será muito...