RR
|
A+ / A-

TSU. Costa à procura de solução para salvar a concertação

14 jan, 2017 - 09:39

PCP, Bloco e PSD querem travar a descida da Taxa Social Única para as empresas através de uma apreciação parlamentar.

A+ / A-

O Governo estará à procura de uma saída para salvar o acordo de concertação social. A imprensa deste sábado avança que o primeiro-ministro estará a tentar encontrar uma solução que permita a todos salvar a face, dada a intenção anunciada pelo PCP, Bloco de Esquerda e PSD de travarem no parlamento a descida da Taxa Social Única (TSU) para as empresas.

Os três partidos querem fazê-lo através de uma figura regimental denominada apreciação parlamentar, e que possibilita que no mínimo 10 deputados façam cessar um decreto-lei do Governo.

António Costa estará a tentar conseguir uma solução jurídica que impeça a medida de ser revogado na Assembleia, ou então uma forma alternativa de compensar os patrões que, em Dezembro, aceitaram o aumento do ordenado mínimo nacional para os 557 euros, a troco de uma descida de 1,25 pontos da sua comparticipação para a Segurança Social.

Não obstante a polémica, tudo indica que o acordo de concertação social irá ser assinado na próxima sexta-feira pelo Governo, UGT,CIP e CAP.

Passos diz: "Não contem com o meu voto"

O presidente do PSD adverte o PS para não contar com o seu voto caso os partidos que completam a maioria de esquerda peçam a apreciação parlamentar do diploma que reduz a Taxa Social Única (TSU) das empresas.

A medida está prevista no acordo de concertação social que consagrou o aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN), mas tanto o Bloco de Esquerda como o PCP admitiram levá-la ao parlamento, caso o Governo insista na redução da TSU para as empresas como forma de compensá-las pelo aumento do SMN.

Ao discursar esta sexta-feira num jantar organizado pela distrital social-democrata do Algarve, Pedro Passos Coelho disse que a opção do executivo vem tornar regra uma medida que o anterior Governo PSD-CDS/PP adoptou de forma temporária, em vez de seguir a solução preconizada pelos sociais-democratas de fazer depender os aumentos do SMN da produtividade das empresas.

"Não peçam o nosso apoio para isso. Se dento da maioria não se entendem para resolver este problema e forem os próprios partidos da maioria a levar a questão à Assembleia da República, o nosso voto não têm. Isso que fique claro", afirmou o presidente do PSD.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • man
    14 jan, 2017 oeiras 18:40
    Força, Força Camarada Coelho que és a Nossa " Muralha de Aço " !!
  • PSDs
    14 jan, 2017 Lis 15:39
    Bandidos à solta!...O País que se lixe como se lixavam as eleições, puro revanchismo de garotos de escola a brincarem com os cidadãos do País.
  • COSTA CALÇAS NA MÃO
    14 jan, 2017 lx 15:24
    A geringonça não se entende...pobre coitado do vendedor de ilusões Costa que vai ter que dar mais uma pirueta e ceder ás pressões do PCP e do BE.Parece que os seus amigos estão a dar prova de vida e o Costa de calças na mão..A culpa não será deles mas de outros pois nunca se assume-Um passa culpas esse pantomineiro do Costa.
  • Carlos Reis
    14 jan, 2017 Coimbra 15:18
    O mimado de Massamá: - Não contem com o meu voto. Mas o António Costa chamou-te para alguma coisa ?. Pobre coitado, faz de tudo para falarem nele, até figuras tristes.
  • COSTA PANTOMINEIRO
    14 jan, 2017 Lx 15:16
    O pantomineiro do Costa deveria ter obtido o consenso dos parceiros da geringonça e estes fizeram-lhe um manguito.O derrotado Costa está de calças na mão com o BE e com o PCP e o resto são cantigas. Que aumente o SMN por decreto do governo como já no orçamento anterior a este... A culpa é sempre dos outros com este vendedor da banha da cobra chamado Costa...O PCP e o BE estão a dar prova de vida...
  • Santos
    14 jan, 2017 Lisboa 14:17
    O Costa agora está aflito porque os seus camaradas da geringonça estão a levantar cabelo. Não se enerve, aquilo é só a fingir. Assim que o Passos disse que votava ao lado do BE e do PC, o Jeronimo veio logo pôr água na fervura..
  • Fausto
    14 jan, 2017 Lisboa 14:08
    Redução da TSU única e exclusivamente para as pequenas e médias empresas...as restantes só quando chegar aos 600 euros...bom fim de semana...
  • Ze
    14 jan, 2017 Lisboa 13:47
    Novamente Passos no seu melhor...As birras do homem, demonstram uma vez mais, serem mais importante que os princípios defendidos. Onde está a final o homem dos princípios? O politico que quer antes de mais nada o bem do País e dos seus cidadãos? O PR está contentíssimo com a sua postura "digna" de deputado e homem de ideias fortes....E com o PR uma boa parte do Partido, que se revê mais nos princípios do que nas birras de criança mimada.
  • Alberto
    14 jan, 2017 Funchal 13:17
    Ponha o "Ministro sem Pasta" Marcelo a tratar disso.
  • joao123
    14 jan, 2017 lisboa 13:11
    É estranho que o PCP e o BE estejam a tomar essa posição unicamente para criar dificuldades ao governo sem que daí venha qualquer interesse no sentido do bem comum e ainda por cima sendo parceiros nesta solução de governo encontrado pelo Costa .