A+ / A-

Marcelo: "Há muitas Alepo no mundo de que ninguém fala"

24 dez, 2016 - 15:51

Presidente da República associa-se à campanha da Cáritas Portuguesa "10 milhões de estrelas - um gesto pela paz".
A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu este sábado aos portugueses que se lembrem de desejar a paz no mundo nesta quadra natalícia, porque "há muitas Alepo no mundo de que ninguém fala".

"Logo, amanhã, e até ao Dia de Reis, quando as famílias portuguesas estiverem reunidas, peço que não se esqueçam dos que não têm família e dos que não podem estar com as suas famílias. E não se esqueçam da paz no mundo. Há muitas Alepo no mundo de que ninguém fala", numa referência à cidade síria destruída pela guerra civil, afirmou o chefe de Estado, após receber a Cáritas Portuguesa, no Palácio de Belém.

Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de se associar à campanha da Cáritas Portuguesa "10 milhões de estrelas - um gesto pela paz", convidando esta entidade a acender uma vela pela paz na residência oficial do Presidente da República.

"Ter-vos aqui com essa chama da paz é muito importante, porque é essa paz que nós queremos todos os dias", assinalou o responsável.

Por seu turno, Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, agradeceu a iniciativa do Presidente da República, ao associar-se à campanha da instituição em curso, destacando a sua "generosidade" e as suas "convicções muito fortes".

E realçou: "Queremos todo o Portugal unido nesta causa de paz e que a mesma se estenda a todas as Alepo do mundo".

Eugénio Fonseca, que apontou para "a revolta humanista do mundo feita há 2.000 anos", por ocasião do nascimento de Jesus Cristo, considerou mesmo que "Portugal vai ser diferente" daqui para a frente, já que tem "um Presidente humanista", a quem desejou "muita saúde e muitas felicidades".


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ant9niosergio
    26 dez, 2016 porto 17:12
    Estou totalmente de acordo com a afirmação do Ptes Rep! Um bom recado para as lágrimas de crocodilo,para os hipócritas q se sentem muito incomodados pelo q se passa em Allepo, mas nada dizem do inferno q as pessoas passaram nas mãos do DAESH! Não passam duns Filhos da Puta!
  • Teresa Maria Lopes l
    25 dez, 2016 Benefits 18:24
    Paz alepo
  • Fausto
    25 dez, 2016 Lisboa 10:10
    Sempre houve...
  • Madala
    24 dez, 2016 Évora 16:59
    Um deles é Mossul! O Barak não quer lá jornalistas...