|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Mortes nos Comandos. Exército acusa três militares

16 dez, 2016 - 20:22

Em causa está a “violação de deveres militares previstos no Regulamento de Disciplina Militar”, avança o porta-voz do Exército.

A+ / A-

Veja também:


O Exército deduziu acusação nos três processos instaurados na sequência da morte de dois aspirantes no 127º Curso de Comandos.

Em causa está a “violação de deveres militares previstos no Regulamento de Disciplina Militar”, explica em comunicado o porta-voz do Exército, o tenente-coronel Vicente Pereira.

Depois de deduzida a acusação está a “a decorrer o prazo para os arguidos apresentarem a sua defesa”, adianta.

A notícia é conhecida um dia depois da divulgação dos resultados da inspecção técnica ao Curso de Comandos, realizada pela Inspecção-Geral do Exército (IGE).

O relatório aponta várias falhas e recomenda um conjunto de alterações, como "a necessidade de rever e melhorar o apoio e a evacuação médico-sanitária" e mais formação para os formadores.

Os militares Hugo Abreu e Dylan Silva morreram na sequência do treino do 127.º Curso de Comandos na região de Alcochete, no distrito de Setúbal, que decorreu no dia 4 de Setembro, e vários outros receberam assistência hospitalar.

Um total de sete militares foram constituídos arguidos. Aguardam o desenrolar do processo em liberdade, com a medida de coacção de termo de identidade e residência (TIR).

Entre os arguidos está um médico, que foi indiciado por dois crimes de homicídio negligente.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Marco
    17 dez, 2016 Fortaleza 13:19
    Comandos é Comandos, mas, não se justifica a perda de um companheiro que está em treinamento, pior ainda quando a perda é resultado de negligência da equipe de instrução. Eles não estavam em combate.
  • COMANDO
    17 dez, 2016 SETÚBAL 08:18
    Comando sou eu, e estou calado!
  • Joao
    17 dez, 2016 Zurich 06:36
    Quando a justiça punir todos os criminosos quando falo em criminosos quero dizer todos ex primeiros menistros corruptos pidofilos etc então aí possa aver um país que se possa acreditar mas enquanto Isso não gor feito eu não acredito no meu país
  • Vasco
    16 dez, 2016 Santarém 22:06
    Culpados tem de os haver, é preciso é que na justiça haja coragem de pôr toda a verdade à prova sem se deixar influenciar por patentes e é isso que o país espera para bem de todas as partes.
  • MC
    16 dez, 2016 Porto 21:53
    Comandos são Comandos...é dureza e os instruendos devem saber ao que bom!
  • nome
    16 dez, 2016 zambeze 21:19
    aquilo não é para quem quer, é para quem pode