Tempo
|
A+ / A-

Volkswagen. Bruxelas age contra sete Estados-membros

08 dez, 2016 - 11:36

Os visados têm agora sete meses para responder aos argumentos da Comissão Europeia.

A+ / A-

A Comissão Europeia decidiu agir contra sete Estados-membros na sequência do escândalo da manipulação de emissões poluentes pela Volkswagen. A Alemanha é um dos países alvo, por ter falhado na aplicação das sanções previstas na lei comunitária.

O anúncio foi feito esta quinta-feira, por ocasião da adopção do pacote mensal de processos de infracção e mais de um ano após as revelações sobre a manipulação de emissões.

Alemanha, Espanha, Reino Unido, Luxemburgo, Grécia, Lituânia e República Checa são os países contra os quais Bruxelas decidiu “tomar medidas”, por considerar que estes Estados-membros “não instituem sistemas de sanções para dissuadir os fabricantes de automóveis de violar a legislação em matéria de emissões dos veículos a motor ou que não aplicam tais sanções em caso de violação da lei”.

Os sete países visados têm agora sete meses para responder aos argumentos apresentados pela Comissão, após o que o executivo comunitário pode decidir agravar os procedimentos e eventualmente apresentar queixa perante o Tribunal de Justiça da União Europeia.

O escândalo das emissões rebentou a 8 de Outubro de 2015 e terá atingido, em todo o mundo 11 milhões de veículos. Em Portugal, há 94.400 veículos a gasóleo do grupo Volkswagen equipados com o software que manipula as emissões poluentes, segundo números avançados pela SIVA, que representa o grupo.

Em Novembro de 2015, a Volkswagen anunciou que não iria indemnizar os consumidores europeus. Os Estados Unidos, por seu lado, garantiram, em Janeiro deste ano, que iriam processar judicialmente a construtora automóvel alemã e as suas marcas de gama alta Audi e Porsche, numa acção que reclama 20 mil milhões de dólares (18,4 mil milhões de euros) de indemnizações.

O escândalo obrigou a multinacional a uma reestruturação, com cortes no pessoal em todo o mundo.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Almeida
    08 dez, 2016 Combra 13:24
    Estes senhores da Volkswagen não têm vergonha nenhuma. Sabem a porcaria que fizerem e não fazem nada para resolver a situação. Merecem e muito bem serem sancionados. Para quando, meus senhores?
  • F Soares
    08 dez, 2016 A da Gorda 13:13
    "...numa acção que reclama 20 mil milhões de dólares (18,4 milhões de euros) de indemnizações. " Têm a certeza que traduziram bem ou é mais um erro de domingo, feriado ou dias santos ?????
  • Juan Panvini
    08 dez, 2016 Mafra 12:19
    Será que houve uma FORTE desvalorização do euro? ou o autor de texto não sabe matemática. 20 MIL MILHÕES de dolares, NÃO sÂO 18,4 milhões de euros. Já sei que este comentário NÃO SERÁ PUBLICADO, É A CENSURA DA RR
  • GURU
    08 dez, 2016 lisboa 12:13
    Há 11 meses inscrito no site da SIVA á espera que a VW chame o meu carro para a correcção de software!!!

Destaques V+