Tempo
|
A+ / A-

Porque muda a hora? A resposta à pergunta que se faz duas vezes por ano

28 out, 2016 - 11:35 • Hugo Monteiro

A primeira vez que houve mudança de hora foi há 100 anos, na Alemanha.

A+ / A-

A hora muda na madrugada de sábado para domingo. Em Portugal Continental e na Madeira, quando forem 2H00 de domingo, os ponteiros recuam 60 minutos e volta a ser 1H00. Portugal entra na hora legal de inverno.

Mas porque é que a hora muda? As explicações remontam à I Guerra Mundial, quando o consumo de energia foi direccionado para o esforço de guerra. A população civil começou a sentir dificuldades para garantir o aquecimento e iluminação das habitações, pois era preciso poupar carvão e, até, velas.

Os especialistas debruçaram-se, então, sobre a possibilidade de se mudar a hora, para conseguir mais luz natural e temperaturas mais elevadas. Uma ideia que já tinha sido estudada no passado, por exemplo, por Benjamin Franklin.

Foi então que “há cem anos, em 1916, e por causa da I Guerra Mundial e devido ao combustível utilizado no esforço de guerra, que não podia ser utilizado para o bem estar das pessoas, que foi introduzida, pela Alemanha, formalmente, a mudança de hora”, explica Rui Agostinho, director do Observatório Astronómico de Lisboa. “Portugal adoptou esta prática nesse mesmo ano”, conta.

Uma medida implementada em 1916 ainda faz sentido em 2016, quando temos energia eléctrica, lâmpadas de baixo consumo, ar condicionado e até já há carros que andam sozinhos?

Rui Agostinho reconhece que, houve momentos “em que a decisão antiga de que era para poupar energia” teve sentido, como o caso do “problema de petróleo, nos anos 1970, nos Estados Unidos”, em que houve alguma poupança com os aquecimentos. Mas, hoje em dia na União Europeia “não é uma razão económica que justifica a manutenção dos horários de inverno e verão”, mas antes “a comodidade e o bem-estar das pessoas”.

O director do Observatório Astronómico de Lisboa diz que são razões políticas que estão na base da decisão de manter as duas mudanças de hora por ano.

Rui Agostinho explica ainda que cabe à União Europeia decidir a mudança de hora, que é, assim, automática em todos os países membros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Ludovina Araúj
    05 ago, 2018 Leiria 15:49
    Não concordo com a mudança da hora.Prefiro a hora de verão,visto ter vantagens psicológicas e mais produtividade no trabalho.
  • ACO
    30 jul, 2018 Algés 20:48
    Porquê mudar o que está bem?.
  • Filipa Rodrigues
    12 jul, 2018 Oeiras 11:44
    Discordo completamente com A mudança de hora “ contra natura “
  • Isabel Mendes
    11 jul, 2018 Espinho 02:23
    Detestei sempre estas mudanças que tenho dificuldade em assimilar biologicamente falando e acho que não poupam em nada a eletricidade nem são benéficas para o ritmo biológico das pessoas nem para a sua saúde.
  • Rui Filipe Felismino
    28 out, 2017 Coruche 14:42
    Não dá jeito nenhum este horário de inverno, pois prefiro abalar de casa escuro e chegar ainda com sol o que por vezes no meio rural é precioso para que se possa fazer alguma coisa na quinta ainda com um pouco de luz natural. As crianças na escola é igual, é preferível abalarem de noite e chegar ainda com luz do sol do que ao contrário. No caso de rapto de um menor, na parte da manhã mesmo que ainda esteja escuro, mas a seguir vamos para de dia, no caso de estar escuro que é o caso que este horário proporciona á noite no regresso a casa ás 18h está escuro e temos mais 12 ou 13 horas de escuro. Não consigo encontrar vantagens deste novo horário.
  • Lúcia Maria de Barro
    19 fev, 2017 Rio de Janeiro 02:47
    Se o objetivo é economizar recursos, por que não fazê-lo, principalmente porque as mudanças do sol acontecem de fato e, na prática, não alteram muito o sono, mesmo para os que acordam muito cedo. Se isto acontece, deve-se ao fato de residências muito distantes do local de trabalho / escola ou turnos sempre muito cedo nas empresas
  • Nuno
    29 out, 2016 LISBOA 20:22
    As pessoas são ridículas. Preocupam se com uma simples mudança de hora... pessoas a falar de ansiedade??? Por causa da mudança da hora. Porquê aproveitar a mudança da hora p falar mal do governo. Vocês são ridiculos. Expliquem me o que têm depressao e tristeza a ver com a mudança da hora. Vocês são ridículos. Porque não se preocupam em trabalhar e parar de reclamar. Vergonha é o que eu sinto de todos os portugueses ridículos que não tem mais nada em que pensar do que falar em referendos sobre a mudança da hora!!! Poupem me! Nem costumo fazer comentários em sites nem em lado nenhum mas depois de ver esta anormalidade de comentários só pensei numa coisa: vocês são ridículos
  • Maria Gonçalves
    29 out, 2016 Lisboa 00:32
    Que bom seria que a hora não fosse mexida!!! Façam lá esse pedido a quem pode mudar isto!!!
  • fanã
    28 out, 2016 aveiro 16:55
    Uma medida simplesmente perturbadora para as famílias, não só para nada de bom serve como gera muita ansiedade !.......não compreendo como se persiste nesta má decisão !
  • FM.
    28 out, 2016 gaia 16:43
    FAÇO UM APÊLO AQUEM DE DIREITO QUE DETERMINEM QUE A HORA NÃO MUDE.BASTA O OUTONO-INVERNO SER DEPRIMENTE PARA O SER HUMANO:MAIS DEPRESSÕES,TRISTEZAS E AMARGURAS NO POVO PORTUGUÊS.TUDO ACUMULADO DÁ EM SOFRIMENTO.TEMOS QUE DEIXAR DE SER UM POVO CINZENTÃO.SNRS.GOVERNANTES CONTRIBUAM PARA A ALEGRIA E FELICIDADE DOS PORTUGUESES.OS MEUS AGRADECIMENTOS.