|
A+ / A-

​Crimes de ódio no Reino Unido disparam depois do Brexit

17 out, 2016 - 08:19

Dados oficiais do Ministério da Administração Interna apontam para um aumento na ordem dos 40%.

A+ / A-

Os crimes de ódio dispararam no Reino Unido, desde a realização do referendo que ditou a saída da União Europeia.

De acordo com um relatório oficial do Ministério da Administração Interna britânico, este tipo de criminalidade com motivação racista subiu 41% em Julho, comparando com o mesmo mês do ano passado.

Um mês depois da realização da consulta popular, registaram-se quase 5.500 crimes de ódio contra imigrantes.

O mesmo relatório indica que, em Agosto, a tendência de subida atenuou-se, mantendo-se, ainda assim, a níveis superiores aos registados antes do referendo britânico.

Na reacção a este documento, o governo já veio garantir que está determinado combater o fenómeno.

Um dos casos mais recentes de crimes xenóbos registou-se na sexta-feira, 7 de Outubro, na cidade de Leeds, onde um grupo de 20 jovens atacou um homem polaco. O homem, de 28 anos, teve de receber assistência hospitalar mas não corre risco de vida. As autoridades apelaram à comunidade que prestasse informações sobre o caso.

Nos dias imediatamente a seguir ao referendo que ditou o Brexit, a sede da comunidade polaca em Londres foi pintada com a inscrição “vão-se embora”. Nas redes sociais multiplicam-se os insultos a minorias étnicas e os vídeos que mostram actos xenófobos.

Também por essa altura, uma reportagem da Lusa revelou que cidadãos portugueses a viver no Reino Unido foram vítimas de ataques racistas. Os incidentes aconteceram em Londres, País de Gales ou Norfolk, disseram à agência Lusa vários membros da comunidade portuguesa, que acrescentaram que nem todos são divulgados por receio de reprovação ou represálias. Nem a Embaixada nem o Consulado portugueses de Londres receberam denúncias oficiais de ataques a portugueses e a polícia britânica também não confirmou casos específicos nacionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    15 jul, 2018 00:10
    Estas caixas de comentários estão cheias de gente que só dá mesmo para caracterizá-las com palavras menos apropriadas. Não merecem ser apelidados de humanos! Tudo o que vocês desejam aos imigrantes que vivem no Reino Unido (o que inclui portugueses) eu desejo-vos a dobrar! Gente de m...
  • A afromuslimerra
    17 out, 2016 lisboa 17:16
    Já havia... A Inglaterra está cheia de escumalha de todo o mundo.
  • Mario
    17 out, 2016 Portugal 13:29
    É de admirar por que razão só se viram contra europeus, quando têm grande maioria de muçulmanos e a lei de sharia já é uma realidade em algumas cidades Britânicas. Só mostra os cobardes que são pois só atacam os mais fracos e têm é medo dos negros e Árabes.
  • enrrabador de mulher
    17 out, 2016 13:19
    O brexit serve para recambiar pretos e árabes e ciganos para africa