A+ / A-

Morreu o rei da Tailândia

13 out, 2016 - 13:16

Bhumibol Adulyadej, 88, era o monarca há mais tempo no trono, tendo reinado durante mais de 70 anos.

A+ / A-

O rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, morreu esta quinta-feira, aos 88 anos, num culminar de uma série de problemas de saúde que se arrastavam há quase um ano.

Bhumibol Adulyadej era, até ao momento da sua morte, o monarca há mais tempo no trono e uma figura venerada na Tailândia, visto como uma figura unificadora no país marcado por rivalidades políticas.

Reinou mais de 70 anos, tendo ascendido ao trono em Junho 1946, seis anos antes de Isabel II, do Reino Unido, que o sucede como monarca reinante há mais tempo.

Durante o seu reinado, Bhumibol ajudou o seu país a atravessar várias crises. A mais recente foi a onda de greves e revoltas liderada pelo primeiro-ministro Thaksin Shinawatra. Durante meses enfrentaram-se nas ruas os seguidores do político, que se vestiam de encarnado, e os seguidores dos partidos considerados leais ao Rei, que se vestiam de amarelo, a cor da família real. A revolta paralisou partes de Banguecoque e temeu-se uma guerra civil, o que acabou por não acontecer.

O rei da Tailândia era uma figura de culto no país. O seu retrato decora todos os edifícios públicos e uma boa parte das casas e dos negócios privados. Para além da admiração que a população sentia pela figura de Bhumibol, porém, existem leis que proíbem a crítica pública à família real, leis essas que já foram amplamente criticadas pela comunidade internacional.

O monarca estava internado no hospital Siriraj, em Banguecoque, no exterior do qual estavam concentradas há dias centenas de pessoas a rezar pela saúde do rei. Antes da notícia formal da sua morte, o Governo convocou uma reunião de emergência no Parlamento, pedindo aos deputados para irem vestidos de negro. O Palácio Real já confirmou, entretanto, a sua morte, através de um comunicado.

O monarca falecido nasceu nos Estados Unidos, onde o seu pai estava a estudar na altura. O seu nome, que lhe foi atribuído pelo então rei, seu tio, significa "força da terra, poder incomparável". Tornou-se rei devido à morte, em circunstâncias que nunca foram esclarecidas publicamente, do seu irmão mais velho, mas adiou a coroação oficial até 1950, para poder completar os seus estudos na Europa.

Bhumbol era casado com Sirikit Kitiyakara e deixa três filhas e um filho, Maha Vajiralaongkorn, que o sucederá no trono da Tailândia.

[Notícia actualizada às 14h00]


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Costa
    13 out, 2016 Cacém 14:52
    Assistiu ao fim da Indochina francesa. Á Guerra do Vietnam. Aos khmers vermelhos no Camboja. Ao crescimento da influência da China. Enfim à evolução do mundo do final da II Grande Guerra aos dias de hoje. É realmente muito, muito tempo.