|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Amianto será retirado de 252 edifícios prioritários até final de 2018

27 set, 2016 - 16:30

As contas do ministro do Ambiente apontam para a existência de 2.892 os edifícios com amianto, dos quais 252 são prioritários e, entre estes, 76 “são primeira prioridade”.

A+ / A-

O ministro do Ambiente garante que 252 edifícios, considerados prioritários, vão ter intervenções para remover amianto, que deverão estar concluídas até final de 2018.

“Para 252 edifícios prioritários será realizada intervenção”, em processos que vão ter um investimento de 46 milhões de euros, afirmou Matos Fernandes, na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação.

As obras deverão começar “no início de 2017 e concluídas até final de 2018”, revelou o ministro.

Segundo as contas do Ministério do Ambiente, são 2.892 os edifícios com amianto, 252 são prioritários, dos quais 76 “são primeira prioridade”.

Por outro lado, 1.180 são tutelados pelo Ministério da Educação, acrescentou o ministro sobre este assunto que foi alvo de questões dos deputados Álvaro Castelo Branco, do CDS, e de Heloísa Apolónia, do partido ecologista Os Verdes.

Num conselho de ministros dedicado ao ambiente, realizado no início de Junho, o Governo anunciou que iria dar prioridade à retirada do amianto dos edifícios públicos que apresentem projectos com garantia de aumento da eficiência energética.

Naquela altura o ministro disse que “a priorização dos investimentos está por fazer e cabe a cada ministério promover as obras para a eficiência”.

As obras do amianto podem ser realizadas através do programa para a eficiência energética dos edifícios da Administração Pública, área que tem uma verba de 200 milhões de euros.

No Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), há uma parcela destinada à eficiência energética dos imóveis que “vai dar prioridade à retirada do amianto dos edifícios para dotar de músculo financeiro” esta tarefa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • viva o xuxialismo!
    28 set, 2016 Santarém 22:24
    Afinal tanta crítica e compreensão e já se fala em 2018, nada como passar pela situação para se saber dar o valor aos problemas!
  • joao brito
    27 set, 2016 barcelos 18:41
    por favor sr ministro vá a secundaria de barcelinhos em barcelos. esta toda cobertinha a amianto e singuem se importa, nem mesmo o diretor da escola.