A+ / A-

BCE exige formação para gestores da Caixa, Governo contesta

18 ago, 2016 - 13:21

"Não precisam de qualquer tipo de formação", afirma à Renascença o secretário de Estado das Finanças. A formação, com resultados positivos, é exigida pelo BCE na sua decisão sobre o novo conselho de administração da Caixa.
A+ / A-

O secretário de Estado do Tesouro e Finanças discorda da decisão do Banco Central Europeu de exigir formação aos gestores propostos para o novo conselho de administração da Caixa Geral de Depósitos.

“Devo dizer que, quando olho para os currículos destas pessoas, percebo que elas não precisam de qualquer tipo de formação, mesmo que seja feita no INSEAD, que é uma instituição bastante reconhecida e reputada”, começa por dizer à Renascença Mourinho Félix.

“Penso que isso não agiliza nada” o processo, acrescenta, admitindo que o BCE deverá começar a propor “com regularidade este tipo de formação”. Ressalvando ser, “o mais possível, a favor da formação ao longo da vida”, o secretário de Estado critica que seja o regulador a prescrevê-la: “Não me parece a coisa mais adequada”.

O Banco Central Europeu exige que todos os novos gestores da Caixa Geral de Depósitos façam um curso de formação, sendo que três deles devem frequentar o curso de Gestão Bancária Estratégica da Escola de Gestão (INSEAD) de Fontainebleau, em França.

A notícia é avançada pelo “Jornal de Negócios”, segundo o qual João Tudela Martins, Paulo Rodrigues da Silva e Pedro Leitão são os destinatários desta exigência. João Tudela Martins é ainda obrigado a frequentar dois cursos de especialização na área que deverá tutelar na CGD.

Além disso, o BCE não aceitou oito nomes propostos pelo Governo por excederem o limite de cargos em órgãos sociais em sociedades. Em resposta, o Governo pretende alterar a lei e convencer Frankfurt da razão da sua proposta para a Caixa.

“Vamos continuar a conversar com o BCE e convencê-lo da bondade desta nossa proposta e de que a ideia de todas as instituições terem o mesmo tipo de estrutura” não é viável, afirma Mourinho Félix.

“Estamos disponíveis para, por um lado, aceitar argumentos que o BCE tenha e que nós não estejamos a considerar”, mas se o BCE disser que “esta é a estrutura que tem de ser imposta”, o Governo agirá em conformidade.

“Mas vamos usar estes seis meses para, em diálogo com o BCE, os convencer de que esta solução é a mais adequada no caso de uma instituição que tem um único accionista”, sublinha.

Porque é a lei portuguesa e não a idoneidade das personalidades que é colocada em causa, segundo o comunicado das Finanças, na quarta-feira, o secretário de Estado defende não haver “qualquer razão para o sistema bancário português ter aqui uma espécie de ‘handicap’, uma exigência que restringe brutalmente o universo de pessoas que podem desempenhar estas funções”.

“Ao ter esta visão estrita e desadequada daquilo que é a realidade empresarial actual, exclui todos os CEO de todas as empresas que estejam estruturadas como grupos empresariais”, exemplifica por fim o governante, sustentando a alteração que o Governo pretende fazer ao Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras, que limita o número de cargos em órgãos sociais em sociedades.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • viva o xuxialismo!
    19 ago, 2016 Santarém 21:58
    Na Europa exige-se competência para gerir a CGD, em Portugal exige-se militância partidária, com toda esta novela tipo de circo a CGD vai perdendo credibilidade dia a dia e o défice galopando à mesma velocidade.
  • A. FERREIRA
    19 ago, 2016 OEIRAS 12:01
    Não precisam não. Tem créditos concernentes à sua militância no PS e basta isso para os dispensar. o BCE é que desconhece a lei Portuguesa. Só a leu para chumbaram os outros 8. Perdão não chumbou o Governo mandou-os falta ao exame. A eles e a todos os alunos Portugueses. Basta militância no PS. que ficam com passaporte para tudo. Mas que cambada de GERIGONÇOS.
  • Dr Xico
    19 ago, 2016 Lisboa 09:44
    Bem lembrado Eborense com as novas oportunidades os 8 trolhas BOYS do ps já podem tirar o mestrado em 3 dias e com entrega da prova ao domingo
  • Eborense
    18 ago, 2016 Évora 17:42
    A geringonça já está a tratar da formação, com o lançamento das novas "Novas Oportunidades". Portanto não há problema. Já me esquecia! Viva a geringonça! E a Dr(a) de teatro Catrina, 1ª Ministra de Portugal.
  • Miguel
    18 ago, 2016 Faro 16:50
    Portugal no seu melhor.. "Não precisam de qualquer tipo de formação".. claro que não, só precisam de pertencer ao clube.. Mas também não há problema, o clube mudas as regras e prontos fica tudo bem.....
  • José
    18 ago, 2016 Braga 16:01
    Haja paciência...Sem dúvida, é mesmo assim... Em Portugal, temos sempre o eterno problema, que peçam aos outros, mas que não venham mexer connosco, com os nossos interesses... Mais uma vez, aqui está espelhada a miséria deste País. Salários milionários são pagos, para que estes senhores levem bancos, empresas, e até o próprio Estado à falência… Em primeiro lugar, existem muitas pessoas licenciadas com mestrados e doutoramentos inscritas no centro de emprego, que até não se importavam de trabalhar, com mais qualificações que muitos destes senhores... Acumulação de cargos...Sem dúvida para amigos...Pelos visto, não querem diminuir a taxa de desemprego...Formação para que, se há licenciaturas feitas ao domingo...Mas, no meu disto tudo, ainda está o mais importante, que é a falta de iliteracia do povo, que pouco questiona, não põe em causa e tudo aceita de animo leve… E assim, se vai mantendo o povo estupidecido ... Mas, de uma coisa não tenha dúvida, este estado de coisas só acontece porque nós deixamos...
  • EUGÉNIO BAPTISTA
    18 ago, 2016 COVILHÃ 14:28
    Não interessa ter formação, porque podem sempre colocar os "boys" dos respectivos partidos, embora sejam ANALFABETOS. Por essas e outras é que o país navega num pântano...
  • dr Xico
    18 ago, 2016 Lisboa 14:22
    PRONTA LÁ VEM ESSA MALTA DA UE, COM OS CURSOS PARA GESTORES DA CGD. Ve-se mesmo que não percebem nada de gestão, em Portugal basta um Canudo à Relvas ou um Cartão Dourado do PSD/CDS/PS para ser DONO DISTO TUDO.
  • manuel
    18 ago, 2016 13:59
    vem haver zanga com as comadres vão saber-se as verdades. o que estão os tugas a fazer que agora já está tudo bem. ainda diziam que nos tinhamos sido descobridores de que? vigaristas, aldrabões e pulhas isso talvez seja verdade