Tempo
|
A+ / A-

Petição defende criação do estatuto do cuidador informal dos doentes de Alzheimer

04 ago, 2016 - 20:31

Para que seja discutida na Assembleia da República, a petição tem que reunir, pelo menos, quatro mil assinaturas.

A+ / A-

Um grupo de cuidadores de doentes de Alzheimer e outras demências lançou uma Petição Pública em defesa da criação do Estatuto do Cuidador Informal.

O objectivo é o reconhecimento social e jurídico da função de cuidar e dos direitos inerentes.

Em Portugal há cerca de 180 mil doentes de Alzheimer e outras demências. Na esmagadora maioria dos casos, são os familiares – sobretudo cônjuges e filhos – ou amigos e vizinhos que assumem a função de cuidadores. Em 40% dos casos, sem qualquer apoio.

Por isso, a petição reivindica alguns direitos para os cuidadores. Por exemplo, a redução do horário de trabalho até 50% sem perda de vencimento, o subsídio de apoio a 3ª pessoa, benefícios fiscais para as famílias e cuidadores de doentes de alzheimer e que possam ter acesso à pensão de sobrevivência após a morte do doente. Uma forma de compensar a perda de rendimentos do trabalho resultantes do acto de cuidar permanente ao familiar dependente sem pôr em causa as suas necessidades básicas e uma vida digna.

É que o número de cuidadores que abdicam da sua vida profissional e correspondentes rendimentos é cada vez maior.

Portugal é um dos países mais envelhecidos da União Europeia mas continua a não ter estruturas de apoio aos doentes com patologias neurodegenerativas e demenciais. Por isso, a petição também defende o desenvolvimento e diversificação de estruturas de apoio de descanso do cuidador, nomeadamente através do reforço da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.

Por outro lado, os cuidadores informais pedem mais apoio, informação, formação e aconselhamento para tratarem dos seus familiares.

E porque a decisão de lançar a Petição Pública saiu do 1º Encontro Nacional de Cuidadores de Doentes de Alzheimer e outras Demências, que se realizou no dia 18 de Junho na Universidade Católica, os promotores sugerem que a data passe a ser assinalada como Dia Nacional do Cuidador.

Para que seja discutida na Assembleia da República, a petição tem que reunir, pelo menos, quatro mil assinaturas. Mas uma das suas promotoras, Sofia Figueiredo, sublinha que são precisas muitas mais para dar força à causa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carla Ferreira
    12 out, 2016 Algueirao 17:52
    É muito bom haver este tipo de iniciativas. Infelizmente é uma doença que afeta muita gente. Concordo que os tratadores tenham algum beneficio ao cuidar deste tipo de doença, pois nao é fácil!
  • Isabel maria da cruz
    07 ago, 2016 rio tinto 19:42
    Concordo completamente com a petiçao. Eu sou unica filha e tive de me aposentar para tomar conta da maezinha. Como devo assunar a petiçao
  • ARMINDA MAIA RAMOS
    07 ago, 2016 CAXIAS 11:24
    Sim! Precisamos de tempo e eles da nossa disponibilidade.
  • Carlos Fernandes
    05 ago, 2016 Coimbra 14:59
    Como faço para assinar a petição?
  • Carlos Mota
    05 ago, 2016 Guimarães 14:52
    Concordo com tudo, mas também falta a parte , em que o cuidador deveria ter, uma instituição com a responsabilidade e pagamento feito pelo Estado, próximo da sua residência aonde o doente pode-se ficar,para que o cuidador pode-se ir pelos menos 15 dias de férias por ano.
  • Sofia Figueiredo
    05 ago, 2016 Seixal 10:45
    Quem pode assinar a petição: Todos os cidadãos portugueses e os estrangeiros ou apatridas que residam em Portugal para defesa dos seus direitos e interesses legalmente protegidos! Podem assinar: http://peticaopublica.com/mobile/pview.aspx?pi=PT82396
  • Manuel Joao Gomes El
    05 ago, 2016 Belmonte 10:41
    Gostava de conhecer a forma de enviar a minha petiçao.
  • Ana Isabel Timóteo
    05 ago, 2016 Torres Vedras 10:27
    A minha mãe sofre desta patologia, que tende a agravar-se gradualmente e sinto que nem sempre cuido da melhor forma, embora leia sobre o assunto e o médico dê algumas pistas, é muito complicado. Se houver informação pelos meios de comunicação, por exemplo em horário nobre um pequeno apontamento a dar exemplos de como cuidar, já ajudava imenso, e o público em geral já tinha uma noção da doença e poderia ajudar e compreender certas atitudes que o doente tem.
  • Vitoria Lucas
    05 ago, 2016 Santarem 09:46
    Como se pode subscrever a petição pública ?
  • Otília Silva
    05 ago, 2016 Quintado Conde 09:18
    Gostaria de saber como é que poderei subscrever a petição.