|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Portas vai criar conselho estratégico da Mota-Engil para a América Latina

06 jun, 2016 - 23:40

Antigo vice-primeiro-ministro e líder do CDS vai trabalhar na internacionalização da construtora portuguesa.

A+ / A-

Paulo Portas vai apoiar a Mota-Engil na internacionalização e criar e um conselho estratégico para a América Latina, disse à agência Lusa o presidente do Conselho de Administração do grupo construtor, António Mota.

"O dr. Paulo Portas entrará como consultor e o objectivo é apoiar-nos na internacionalização, com grande incidência na América Latina, mas também para outros mercados onde a Mota-Engil ainda não está presente", afirmou António Mota, quando questionado sobre quais as funções que o ex-vice-primeiro-ministro do Governo liderado por Pedro Passos Coelho iria exercer.

O responsável e accionista do grupo adiantou que Paulo Portas vai criar um conselho estratégico dentro da Mota-Engil para América Latina, que será composto por elementos do grupo e por pessoas dos países onde a empresa já está presente, como é o caso do México, Colômbia, Peru e Brasil.

A edição desta segunda-feira do Expresso diário avançou que o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros e ex-vice-primeiro-ministro vai trabalhar com a Mota-Engil e garantiu que não há qualquer incompatibilidade com o que fez no Governo. Paulo Portas confirmou ao final do dia a informação.

Segundo o gestor, o ex-vice-primeiro-ministro e ex-líder do CDS-PP iniciará já as suas funções e deverá liderar o novo conselho estratégico logo que esteja constituído.

Quanto aos outros mercados não tradicionais no quais a Mota-Engil quer entrar também com o apoio de Paulo Portas, António Mota não quis adiantar quais.

A Mota-Engil marca actualmente presença em 22 países, repartidos por três áreas geográficas: Europa, África e América Latina, segundo a informação disponível na página do grupo na internet.

O lucro da Mota-Engil disparou para 64 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, um crescimento face aos 3,4 milhões de euros do período homólogo de 2015.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.