|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Marcelo apela ao "espirito democrático" no diferendo entre Governo e colégios

05 jun, 2016 - 13:53

Confrontado com manifestação de representantes destas escolas às portas do Congresso do PS, o Presidente da República disse acreditar num consenso [em actualização].

A+ / A-

“É preciso tempo, paciência, espirito democrático e capacidade de dialogar”, defende o Presidente da República, que volta a insistir na via do diálogo como solução para a polémica à volta dos contratos de associação com escolas do ensino particular e cooperativo.

Confrontado em Serralves, no Porto, com a manifestação de representantes destas escolas às portas do Congresso do PS que termina este domingo na FIL, Marcelo Rebelo de Sousa disse acreditar num consenso.

O Presidente da República comentou também a polémica, a Norte, entre autarquias por causa dos fundos comunitários. Marcelo Rebelo de Sousa desdramatizou o problema apelando ao entendimento.

O Presidente da República garante uma decisão rápido sobre o diploma do Parlamento sobre maternidade de substituição.

O cardeal patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, considerou que o Presidente deve usar “ponderação e responsabilidade” na hora de apreciar o diploma. Marcelo diz que o projecto ainda não chegou a Belém.

Declarações do Presidente da República no final de uma visita ao Porto em fim-de-semana de Serralves em festa. Marcelo Rebelo de Sousa diz que Serralves é um exemplo da vocação universal de Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José
    06 jun, 2016 Braga 11:07
    Sem dúvida é difícil cortar com as amarras do passado...Esta gente sábia dos colégios, não leu os sinais dos tempos... Não se debruçou sobre as questões da diminuição da natalidade, da emigração...Não nos podemos esquecer, que as “expectativas defraudadas e os direitos adquiridos; não podem ser só para alguns”... E que a "A educação deve contribuir para assegurar a igualdade de oportunidades"...Então, eu pergunto, os alunos que frequentam a escola pública, porventura, alguma vez lhes foi perguntado, se queriam frequentar aquela escola…O Estado tem obrigação de disponibilizar uma rede de escolas públicas aos alunos e não duplicação de ofertas....
  • António Guimarães
    05 jun, 2016 Lisboa 14:30
    Pelo menos alguém com bom senso nisto tudo...Marcelo Rebelo de Sousa.