Tempo
|
A+ / A-

​Bloco quer proibir herbicida cancerígeno glifosato

10 mai, 2016 - 18:56

Em defesa da saúde pública, partido vai apresentar um projecto de lei na Assembleia da República.

A+ / A-

O Bloco de Esquerda (BE) quer acabar com o uso em zonas urbanas, de lazer e vias de comunicação do herbicida glifosato, classificado como comprovadamente cancerígeno.

O texto e o anúncio do agendamento potestativo foram feitos esta tarde pelo líder da bancada do partido, Pedro Filipe Soares, no encerramento de dois dias de jornadas parlamentares do BE, no Alentejo.

"Devemos defender as pessoas deste herbicida, defender a saúde pública e o direito a usufruírem dos seus espaços públicos", advogou Pedro Filipe Soares.

O projecto de lei do Bloco pede a proibição da aplicação de produtos contento glifosato em "zonas urbanas, zonas de lazer e vias de comunicação".

O partido pede também que o Governo prepare, "no prazo de um ano", um relatório de avaliação dos efeitos do glifosato na saúde humana, com o intuito de avaliar, por exemplo, a "perigosidade" do mesmo e avaliar "medidas adicionais de protecção da saúde humana" no quadro da utilização do glifosato.

Com o agendamento potestativo e o projecto de lei o Bloco, através de Pedro Filipe Soares, diz querer uma "viragem na legislação no que toca à defesa da saúde pública e um avanço considerável nos direitos" dos cidadãos portugueses.

No final de Abril, o Ministério da Agricultura esclareceu que o potencial carcinogénico do herbicida glifosato está associado a um coformulante (taloamina) e não ao produto, cuja utilização futura será decidida em Maio.

Um trabalho da RTP dizia que "há vários portugueses contaminados com glifosato, um herbicida que é potencialmente cancerígeno", e referia que "a sua presença foi detectada com valores elevados no norte e centro do país".

Também em Abril foram rejeitados na Assembleia da República projectos de resolução de BE, PAN e PEV para o Governo socialista se opor à autorização do recurso ao glifosato na União Europeia.

As bancadas de PSD e CDS-PP votaram contra e o grupo parlamentar do PS absteve-se, sendo acompanhado pelo PCP quanto às iniciativas de PAN e de BE.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro
    11 mai, 2016 Lisboa 13:57
    Tenho constatado com surpresa, e com tristeza, que muitos dos comentários a notícias sobre herbicidas e pesticidas reclamam a possibilidade de os aplicar sem controlo e defendem que são inofensivos. Surpreende-me, pois no caso de existir alguma dúvida sobre a segurança de outros tipos de produtos ou entidades as pessoas são capazes de exigir o inimaginável. Uma diversão num parque infantil de onde o filho de alguém cai pode bem ter os dias contados, pois é logo considerada muito perigosa. Num acidente escolar tudo é feito para tentar culpabilizar a escola ou o professor. Entristece-me, pois são essas mesmas pessoas que chegam a defender a utilização indiscriminada (por outros ou por elas mesmas) de produtos sobre os quais não existe a certeza das consequências para elas e para os seus filhos, netos, .... Para fazer uma boa avaliação de se realmente considera um destes produtos inofensivo faça o seguinte exercício: Prepare um daqueles depósitos com 1000 litros em perfeitas condições e encha-o de água potável. Depois com o auxílio de um conta-gotas retire do frasco onde está o produto uma pequena quantidade e deixe cair uma gota dentro do depósito de água. Uma vez feito isso veja se tem coragem de beber essa água ou de a dar a beber aos seus filhos e netos. Note-se que a concentração obtida no procedimento anterior é de umas centésimas de parte por milhão. A água de uma valeta pulverizada com herbicida pode ter concentrações centenas a dezenas de milhar de vezes superiores
  • TUGA
    11 mai, 2016 LISBOA 08:34
    PARA COMPRAR PRODUTOS FITOFARMACEUTICOS PARA TRATAR AS ROSEIRAS E UMA OU DUAS ARVORES DE FRUTO TEM DE SE TER UM CURSO (PAGO CLARO)!!! VOLTAÁMOS AO TEMPO DO DR. SALAZAR LICENÇA PARA TER ISQUEIRO!!! PESSOAS COM 70 E 80 ANOS QUE TODA A VIDA USARAM PRODUTOS FITIFARMACEUTICOS NAS SUAS HORTAS!! AGORA TEEM DE TER UM CURSO E UM CARTÃO DE UTILIZADOR QUE É PAGO À PARTE DO CURSO!!! ISTO PORQUE A U.E. IMPÔS, OU SEJA A LIBERDADE DAS PESSOAS DEPENDE DE UM MENINO DA U.E. QUE FOI À CASA DE BANHO CAGAR E LEMBOROU-SE DE FAZER UMA LEI!!!!
  • Jos Figueiras
    10 mai, 2016 Coimbra 22:42
    Quando,a população estiver toda contaminada e que não haja mais ninguém;então vai ser proíbida e tirada do mercado.Mas até lá continuêem a utilizá-la pobres de espírito;sim as pessoas até quando se trata do seu bém estár,sua saúde e dos seus filhos,desconsideram estes alertas e avisos.
  • carmo
    10 mai, 2016 leiris 22:05
    Tanta desinformacao. Se assim fosse todos os agricultores ja estariam mortos. Este tipo de informacao é só alarmismo inconsequente. Saiu um estido a semana passada da autoridade de saude americana que confirma a impossibilidade de ligar o glifosato à incidencia de cancro.
  • Fr
    10 mai, 2016 Portugal 21:38
    Vão proibir e acho muito bem, só que quando a TTIP for aprovada pela UE, vamos ter herbicidas à mesa, mas vinda do outro lado do atlântico...
  • armando marques
    10 mai, 2016 viseu 20:24
    devia ser proibido todos os herbicidas pois que na agricultura será um dos sítios onde mais se usa e os animais ficam contaminados e dai comer essa carne que e prejudicial para a humanidade
  • adias
    10 mai, 2016 cascais 20:13
    Se fosse proibido o seu fabrico nem era necessário proibir a sua utilização... como o ser humano é mesquinho e pouco digno nas suas pretensas ambições... "proibição só em certas zonas"??? tudo o que é longe de nós não incomoda.
  • Marques
    10 mai, 2016 Arada 19:51
    Quanto a proibir a aplicação de Herbicidas acho que não temos lei para aplicação e proibição desses produtos, eu vivo numa moradia cercado de terrenos agricolas, aonde os Agricultores aplicam os produtos com vento e a qualquer hora do dia junto da minha casa, óra eu tenho animais soltos, tenho um quintal com produtos horticulos para consumir e comer e tenho um poço num desses terrenos, além da herbicida e agua das vacarias que eles deitam nos terrenos, espalham o estrume do Gado naos Terrenos e deixam esse estrume dias sem lavar os terrenos e como se tudo não bastasse ainda tenho que levar com o lixo dos tratores e das maquinas frente á minha porta de quando eles aplicam esses produtos, estrumes e Aguas chocas das vacarias, quando saiem do terreno vem pra estrada com as rodas das maquinas a largar monte de lixo, e quando deitam a Herbicida o vento tras esse produto no Ar, vem prós vidros da casa, para os Animais e partao Quintal, não á proibição ou legislação para aplicação de nada, o bloco faz bem em mexer neste assunto e já agora que vejam este problema de perto que é tão serio para todos nós, em frente a minha casa é preciso lavar a Rua varias vezes ao Dia por falta de cuidado dos Agricultores
  • Alcino Matos
    10 mai, 2016 Santa maria da Feira 19:49
    Quanto a proibir a aplicação de Herbicidas acho que não temos lei para aplicação e proibição desses produtos, eu vivo numa moradia cercado de terrenos agricolas, aonde os Agricultores aplicam os produtos com vento e a qualquer hora do dia junto da minha casa, óra eu tenho animais soltos, tenho um quintal com produtos horticulos para consumir e comer e tenho um poço num desses terrenos, além da herbicida e agua das vacarias que eles deitam nos terrenos, espalham o estrume do Gado naos Terrenos e deixam esse estrume dias sem lavar os terrenos e como se tudo não bastasse ainda tenho que levar com o lixo dos tratores e das maquinas frente á minha porta de quando eles aplicam esses produtos, estrumes e Aguas chocas das vacarias, quando saiem do terreno vem pra estrada com as rodas das maquinas a largar monte de lixo, e quando deitam a Herbicida o vento tras esse produto no Ar, vem prós vidros da casa, para os Animais e partao Quintal, não á proibição ou legislação para aplicação de nada, o bloco faz bem em mexer neste assunto e já agora que vejam este problema de perto que é tão serio para todos nós, em frente a minha casa é preciso lavar a Rua varias vezes ao Dia por falta de cuidado dos Agricultores