Tempo
|
A+ / A-

"Charlie Hebdo" distribui milhões doados a vítimas dos atentados

01 mar, 2016 - 14:19

Familiares das 17 vítimas mortais do ataque à redacção do jornal satírico e a um supermercado judaico vão receber os 4,1 milhões de euros que foram doados após o ataque de Janeiro de 2015.

A+ / A-

O jornal satírico francês “Charlie Hebdo” vai distribuir um total de 4,1 milhões de euros pelos familiares das vítimas dos atentados de Janeiro de 2015, que fizeram 17 mortos.

O dinheiro resulta de doações feitas por dezenas de milhares de anónimos de mais de 80 países, logo após os ataques.

Um grupo de radicais islâmicos tomou de assalto a redacção do “Charlie Hebdo”, matando os dois polícias que estavam à porta do edifício, um funcionário do prédio e ainda vários dos jornalistas e membros do conselho editorial do jornal. Num ataque paralelo, um radical fez vários reféns no interior de um supermercado judaico, também em Paris, matando quatro pessoas.

Para decidir quem recebe o dinheiro e em que quantidades foi criada uma comissão de três pessoas, nomeadas por Christiane Taubira, Fleur Pellerin e Michel Sapin. As duas primeiras eram na altura ministras da Justiça e da Cultura, respectivamente. Sapin é ministro das Finanças.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.