Tempo
|
A+ / A-

Trump responde ao Papa. “Vai desejar que eu seja Presidente se o Vaticano for atacado pelo Estado Islâmico”

18 fev, 2016 - 17:45

Francisco disse que Trump "não é cristão" por defender a construção de um muro na fronteira entre os EUA e o México. O candidato republicano diz que a posição do Papa é "vergonhosa".

A+ / A-
Papa diz que Trump "não é cristão". Trump: "Rezaria para que fosse presidente se fosse atacado pelo Estado Islâmico"
As declarações do Papa e a resposta de Trump

Veja também:


Donald Trump já respondeu às duras críticas feitas pelo Papa contra as suas posições anti-imigração. Afirma que Francisco vai "desejar e rezar" que ele seja Presidente dos Estados Unidos se o Vaticano for atacado pelos terroristas do autoproclamado Estado Islâmico.

“Se e quando o Estado Islâmico atacar o Vaticano, que é o principal troféu do Estado Islâmico, toda a gente sabe, posso prometer que o Papa só poderá desejar e rezar que Donald Trump fosse o Presidente”, declarou o candidato à nomeação pelo Partido Republicano, num discurso na Carolina do Sul.

O magnata que quer suceder ao democrata Barack Obama na Casa Branca considera que a posição assumida pelo Papa é "vergonhosa".

Os mexicanos devem ficar envergonhados por utilizaram o Papa como um “peão” dos seus interesses em relação aos Estados Unidos, acusa Donald Trump.

O candidato presidencial reage assim às críticas feitas pelo Papa, esta quinta-feira, durante a viagem de regresso de uma visita de cinco dias ao México.

Francisco declarou que Donald Trump "não é cristão" por defender a construção de um muro ao longo de toda a fronteira entre os Estados Unidos e o México para travar a entrada de imigrantes ilegais.

Trump assume-se como cristão, mas o Papa duvida: “Uma pessoa que só pensa em fazer muros, seja onde for, em vez de fazer pontes, não é cristão. Isso não é do Evangelho.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Arruda
    20 fev, 2016 RJ 14:03
    Espero que Donald Trump ganhe, chega de pensamentos ESQUERDOPATOIDE, esse multiculturalismo esta acabando com as sociedades e com os valores. Cada Nação que se prese tem que ter sua soberania preservada, suas fronteiras gaurdada e seus cidadãos seguro. O problema nos países lá fora não é cupa dos Estados Unidos e sim deles mesmo pois a séculos eles brigam entre eles e pelo contrário dos imbecis que fala que o Iraque, Síria ou qualquer outro país do Oriente esteja como esta por intromissão dos Estados Unidos que sei que não é nenhum santo mas, os países do Orienteé que sempre tentaram invadir o Ocidente trazendo essa seita da morte que é na verdade um sistema de poder DISFARÇADO de religião chamado ISLÂMISMO o qual vem trazendo morte e destruição ao POVO do Oriente e quer impor as Leis e costumes dessa seita nos outros lugares através do Terrorismo. ACORDA BRASIL!
  • qq
    19 fev, 2016 Lisboa 03:58
    Muitos dos que aqui falam nem sequer sabem aquilo que Trump defende, nunca viram um debate do partido Republicano para saber aquilo que Trump propoe. Ele tem toda a razao. A imigração ilegal coloca em perigo a segurança dos americanos, e tb dos europeus, como se viu na Suecia e Alemanha. Os problemas da Siria devem ser resolvidos na Siria, e ha que deixar de dar armas a terroristas. Ora, isso é exactamente aquilo que Donald Trump diz. Muitos dos que deixam comentarios parecem querer uma Hillary Clinton, a tal que deixou Libia e Siria a ferro e fogo.
  • qq
    19 fev, 2016 Lisboa 03:54
    Caro "Sacudir o Caos", a guerra do Iraque foi uma das últimas intromissões... por amor de Deus, va' ver o que disse Donald Trump spbre a guerra do Iraque, mesmo no ultimo debate republicano. Ele sempre criticou a guerra do Iraque desde o inicio, acusou a admin Bush de irresponsabilidade e tem criticado a politica de dar armas a terroristas na Siria.
  • fr
    18 fev, 2016 coimbra 21:38
    incrível como alguém com uma mentalidade de um autista daqueles maus está a concorrer para presidente te um país. Não há hipótese.
  • NL
    18 fev, 2016 Ermesinde 21:36
    Donald Tramp é um ser que, como qualquer ser bicho ou humano, um dia vai morrer. Lastimável é que seres ditos humanos apoiem este criminoso destruidor da dignidade de se ser humano. Que esta beta humana nunca se esqueça: A vida é curta e não dura depois da morte.
  • Estêvão Neves
    18 fev, 2016 Évora 21:29
    Grande PAPA, diz o que tem a dizer. Ao contrário do Donald Trump que só diz o que não deve dizer. Este Trump se fosse eleito presidente o mundo voltava uns séculos atrás.
  • Sacudir o Caos
    18 fev, 2016 V. F. Xira 21:24
    O Sr. Alberto Sousa sabe e todo o mundo também que a existência do estado islâmico não é consequência de actos do Vaticano. Mas não se poderá dizer, não ser fruto dos amigos do Sr. Trump. Francisco intrometeu-se em assuntos de política é um facto, mas não é sua obrigação denunciar o comportamento cobarde de quem atenta contra a dignidade dos homens? A história diz-nos que os Estados-Unidos através dos seus serviços de espionagem e das suas múltiplas acções bélicas tem sido a potência mais intrometida no mundo. A guerra do Iraque foi uma das últimas intromissões, cobriu de horror o Médio Oriente e o Mundo. Como é possível dar benefício da dúvida a Trump, branquear-lhe o veneno e ficar incomodado com o Papa?
  • luis
    18 fev, 2016 lisboa 21:15
    Foi por causa de pessoas como o Trump que Jesus falou. Pessoas que o seu deus é o dinheiro.
  • Pinto
    18 fev, 2016 Custoias 21:10
    Por muito desagradável que seja....tem razão de ser.
  • Manuel Cunha
    18 fev, 2016 Lisboa 21:06
    Na minha opinião este Papa está a recentrar o discurso da Igreja na essência dos valores cristãos o que me parece muito positivo. Neste caso parece-me que terá sido vítima da sua generosidade e perante Mexicanos deixou-se enredar por um tema político central na campanha presidencial norte americana. Donald Trump defende que um país sem fronteiras não é um país e neste momento a fronteira com o México está totalmente aberta o que ainda ninguém contestou. O resto é política e nesta materia acho que o Papa não se devia intrometer. Está a deixar-se usar. Uma coisa é ser cristão outra é ter de decidir a política de imigração de um país. Será que o Vaticano está aberto a receber todos os que pretendam emigrar para lá sem qualquer critério ou controlo?