A+ / A-

Papa termina viagem ao México naquela que já foi a cidade mais perigosa do mundo

17 fev, 2016 - 08:43 • Aura Miguel , no México

Francisco vai deslocar-se a uma prisão de Juárez e contactar directamente com o frágil mundo do trabalho nesta cidade.
A+ / A-
Papa vai a Juárez, a cidade que já foi a mais perigosa do mundo
Papa vai a Juárez, a cidade que já foi a mais perigosa do mundo

O Papa termina, esta quarta-feira, a sua visita pastoral ao México. Juárez, considerada até há pouco tempo a cidade mais perigosa do mundo, é a última paragem.

Os números falam por si: em 2009, as autoridades registaram, em Ciudad Juárez, 2.900 homicídios. Grande parte, resultante do narcotráfico e dos confrontos entre os 950 grupos armados que existem na cidade, cada um deles com dezenas de milhares de operacionais.

Em quatro anos de guerra entre cartéis, a Juárez perdeu 212 mil habitantes, cerca de 18% da população.

Francisco decidiu visitar a cidade e primeira etapa da visita vai ser numa prisão com três mil detidos.

Separada dos Estados Unidos por um rio e por uma barreira de rede, Cuidad Juárez é também conhecida pelo trabalho escravo em grandes fábricas e pela situação de milhares de refugiados em condições desumanas.

Francisco vai entrar neste mundo e tem encontros marcados com a população e com familiares de alguns dos 30 mil desaparecidos, vítimas de sequestro.

A Renascença no México com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.