Tempo
|
A+ / A-

Fotogaleria. Papa missionário no México entre alertas, conselhos e bençãos

17 fev, 2016 - 20:50

O Papa realiza viagem apostólica de seis dias ao México. Francisco reafirmou devoção à Virgem de Guadalupe e nos seus discursos não esqueceu as várias feridas que assolam o país como a droga, a violência ou a corrupção.

A+ / A-

O Papa foi recebido no aeroporto pelo Presidente do México Enrique Peña Nieto, a primeira-dama Angélica Rivera, autoridades civis e religiosas no aeroporto internacional “Benito Juárez”, para além de cinco mil pessoas.

Francisco é devoto da Virgem de Guadalupe. Num discurso aos bispos, Francisco disse-lhes que é no olhar da padroeira do México que encontrarão as pistas para o seu trabalho pastoral. O Sumo Pontífice teve ainda um momento de reflexão a sós perante a imagem da Virgem.

O Santo Padre estava no México quando se assinalou o Dia da Luta contra o Cancro Infantil. Francisco visitou um hospital pediátrico, abençoou várias crianças e ouviu uma delas cantar o “Ave Maria”.

Sempre em clima de festa, Francisco tem sido recebido por muitos milhares de pessoas, quer nas cerimónias religiosas que preside, quer durante os percursos de vários quilómetros de “Papamóvel”.

O Papa celebrou uma missa no estádio Carranza, em Morelia, para padres, freiras e seminaristas. Francisco estava em “casa” e até freiras de clausura festejaram.

Foram vários os momentos de carinho durante toda a visita. Aqui o Papa abraça duas raparigas com Trissomia 21 numa cerimónia em que encorajou os jovens a enfrentar as ameaças da droga e do crime.

Francisco recebeu alguns presentes durante a visita. Alguns sombreros, mas não só.

O Papa visitou uma cadeia em Juárez, aquela que já foi considerada a cidade mais violenta do mundo. Francisco quer que reclusos sejam “profetas na sociedade” e acabou por receber um cruxifixo feito por um detido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.