|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Princípio e Fim
A+ / A-
Arquivo
Princípio e Fim (27/12/15)
Princípio e Fim (27/12/15)

Princípio e Fim

O que leva tantos jovens a Taizé?

27 dez, 2015 • Ângela Roque


Na véspera de mais um “encontro de inverno”, organizado pela comunidade ecuménica, o jornalista António Marujo veio ao “Princípio e Fim” falar de Taizé. Garante que a Igreja tem de pôr os olhos na experiência mobilizadora desta comunidade, que consegue cativar milhares de jovens de todo o mundo com a sua proposta de oração e simplicidade de vida.

Valência, em Espanha, acolhe a partir desta segunda-feira, e até 1 de Janeiro, o “Encontro Europeu de Jovens”, preparado pela comunidade de Taizé. São esperados milhares de jovens de toda a Europa e de outros continentes para o também chamado “Encontro de Inverno”, que culmina um ano que foi muito especial: em 2015 assinalaram-se os 100 anos do nascimento do irmão Roger, os 10 anos da sua morte e os 75 da fundação desta comunidade ecuménica em França.

O ponto alto das celebrações foi em Agosto, na “Semana por uma nova Solidariedade”. O jornalista António Marujo, do blogue Religionline, esteve lá, e acompanhou, em Setembro, o colóquio que analisou o pensamento teológico do irmão Roger. Em entrevista ao “Princípio e Fim” contou como a comunidade continua atenta às grandes necessidades e a receber quem precisa (muitos são refugiados). E falou também da importância que Taizé tem para o cristianismo contemporâneo.

“Se Taizé tem esta forma de atracção dos jovens é porque o que ali se vive é a proposta de um cristianismo reduzido ao essencial”, onde se aprende a viver com pouco e onde “há uma capacidade de rezar de uma forma bela, as pessoas sentem que estão a participar, e ninguém as enche de discursos ou conversas moralistas”.

Neste primeiro Domingo depois do Natal, o Papa presidiu, no Vaticano, à Missa da festa da Sagrada Família. Francisco lembrou que a Família é uma escola de perdão e convidou todos os pais católicos a, neste Ano da Misericórdia, ensinarem os seus filhos a rezar.

Em destaque no programa esteve ainda a “Missão Lx”. É uma actividade missionária para jovens dos 14 aos 25 anos, que ao longo da próxima semana vão ao encontro de quem mais precisa na paróquia de Alcabideche, em Cascais.

A reportagem do “Princípio e Fim” passou também por Paços de Ferreira, onde três paróquias uniram esforços, há quatro anos, para combater o desemprego e criaram um negócio de catering, queijos, licores e bolachas. A empresa, que não tem parado de crescer, dá trabalho a oito pessoas e espera em breve começar a vender também para o estrangeiro.

No programa deste domingo falou-se, ainda, da exposição “Mães Coragem e o vazio das crianças que puderam ser felizes”, que pode ver, até 3 de Janeiro, no Museu de Arte Sacra e Etnologia de Fátima, dos missionários da Consolata, e da devoção da Santa Bárbara, padroeira dos mineiros, e que tem uma expressão significativa no sul do país.

A crónica foi esta semana da escritora Maria Teresa Maia Gonzalez.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.