|
A+ / A-

PCP. "Presidente da República será responsável pela instabilidade que for criada"

23 out, 2015 - 12:03

Jerónimo de Sousa acusa Cavaco de actuar como "representante de PSD e CDS-PP", num "assumido confronto" com a Constituição.

A+ / A-

O secretário-geral do Partido Comunista Português responsabiliza o Presidente da República "pela instabilidade que for criada". Jerónimo de Sousa reagiu esta sexta-feira de manhã à comunicação ao país feita por Cavaco Silva.

"PSD e CDS não têm condições para governar", garantiu Jerónimo de Sousa, numa conferência de imprensa no Parlamento.

O secretário-geral do partido acusou ainda Cavaco Silva de actuar "não como Presidente da República" mas como "representante de PSD e CDS-PP" em "assumido confronto" com a Constituição. As palavras do chefe de Estado ao indigitar Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro resultaram, dizem os comunistas, numa "intolerável" atitude "de pressão e chantagem sobre os deputados e as opções que estes devem assumir".

Jerónimo de Sousa reafirmou a existência de condições para formar um governo de esquerda e o compromisso do PCP em "lutar por uma política que responda de facto a direitos dos trabalhadores e do povo" e promova o crescimento económico".

O Presidente da República, Cavaco Silva, anunciou quinta-feira que indigitou o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, como primeiro-ministro, e afirmou que apesar de um executivo PSD/CDS-PP poder não assegurar inteiramente a estabilidade política necessária, um Governo apoiado pelo PS, PCP e BE seria "claramente inconsistente" e teria consequências financeiras, económicas e sociais "muito mais graves".

Para Jerónimo de Sousa, a indigitação de Passos Coelho levará a uma moção de rejeição no Parlamento ao futuro programa de governo abrindo-se espaço para a formação de um executivo do PS que apresente o seu programa e que seja também encontrada "a adopção de uma política que seja uma solução duradoura".

"PSD e CDS não têm condições para governar, havendo na AR uma maioria de deputados que é condição bastante para a formação de um governo de iniciativa do PS", prosseguiu o líder comunista.

Questionado sobre as negociações com o PS para a viabilização de um executivo socialista, o secretário-geral do PCP diz que o "momento" não é de detalhar o papel dos comunistas numa futura alternativa de esquerda, escusando-se a entrar em mais detalhes sobre o rumo das conversas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Lopes
    24 out, 2015 Viseu 09:48
    Instabilidade a sério virá da união PS-PCP-BE e tudo porque Costa o grande derrotado das eleições quer sobreviver a toda a custa, mesmo que tenha que queimar o País!
  • Reformado
    24 out, 2015 Lisboa 00:06
    A culpa como sempre é dos outros, não é dos arruaceiros e grevistas Uma centena de radicais advogam-se mandatados pelos que votaram neles e a culpa dos prejuízos que vão causar a Portugal e aos Portugueses é dos que não votaram neles mas que vão sofrer na pele as consequências dos actos que eles grevistas e arruaceiros vão provocar. Vamos ver se é desta que o povo Português vai aprender e nunca mais vota neles, nessa cambada de desestabilizadores da esquerda.
  • Jorge Almeida
    23 out, 2015 Braga 16:15
    Que Múmia. Bloquistas e os comunistas parecem ter o rei na barriga. Querem aproveitar a oportunidade de criar eles mesmo um governo falhado. 3 perdedores querem um governo de Esquerda e arrastar o país para o destino da Grécia. TEMOS NESTE EXEMPLO QUE MESMO COM MAIORIA OS GREGOS SO FICARAM PIOR... Infelizmente o PSD não tem maioria mas um acordo com o PS nesta circunstancia era bom... e a favor do bem estar do país, do nosso Portugal. O Partido Socialista devia seguir o exemplo da Alemanha e fazer uma grande coligação com o PSD. Seria um momento Histórico na política portuguesa e ai sim enviava um sinal de bem estar para os credores de Portugal e para a UE. O Tony Costinha deve ACABAR com o nucleo duro do PS e as ideias marxistas do passado assim como as mumias DA RECTAGUARDA que ainda querem mandar no partido, embora estejam fora da actividade política, mas que só pensam no bem estar deles proprios e não do país por quererem um TACHO. Vamos em frente Portugal vamos dar uma lição de como os Portugueses conseguem se unir e concerteza seria tambem um exemplo para toda a EUROPA. Nesta constelação O Costinha que é um bom político, Iria dirigir o pais como Ministro e mais outros do PS e mostravam como o nosso país ia em frente... Por favor não andar logo a dizer que vai derrubar o governo na proxima oportunidade...ISSO os PORTUGUESES NÂO QUEREM... Sr. Costa Pare de se juntar a uma idelogia que não leva a lado nenhum, siga o que o país quer... estabilidade e não conflitos.
  • Patriota
    23 out, 2015 Évora 16:10
    Está visto, ninguém quer o futuro de Portugal. Isto é só gente egocêntrica! Haja paciência!
  • Edmundo Ribeiro
    23 out, 2015 Algarve 16:06
    è preciso muita lata,estavam mesmo convencidos que isto eram favas contadas.Acho muito bem que o Presidente indejetou Passos coelho como primeiro ministro,também não era de esperar outra coisa....afinal foram eles que ganharam as eleições.Se fosse ao contrário os socialistas ganharem e o presidente indigitar passos coelho é que era de estranhar.Bem haja para o Sr. Presidente,decisão difícil por causa da pressão que foi feita pelos outros partidos,mas muito bem tomada.Sim senhor estou impressionada com a sua força.
  • A. Moura
    23 out, 2015 Lx 16:06
    Também pela instabilidade que vocês criarem? Coitado do homem!
  • passado adiado
    23 out, 2015 Lisboa 16:04
    oh jeronimo, ainda nem começou o governo e já estás a rebentar "molotovs" . . .
  • fónix
    23 out, 2015 16:01
    É desta que exterminamos os comunas e restante esquerdalha...
  • Jandrade
    23 out, 2015 Suíça 15:42
    Estes Senhores(as) que querem o poder sem terem ganho nada não passam de uns oportunistas e agora vêm dizer mal do Presidente da répuiblica que só respeitou a constituição, que estes sempre ser regoziavam a dizer que a constituição éra para ser cumprida e hoje jpara os seus interesses já não deve ser respeitada( como sempre foi dito cuidado com os oportunista que é o que estes são querem governar sem não terem ganho nada).
  • Manel das Coves
    23 out, 2015 Alverca 15:19
    Como se pode acusar alguém de dar cambalhotas, a- esta coligação é para mandar embora a direita, mas já o Aníbal "mongoloide " b- questões contra a UE o CDS tem mais experiencia no terreno nesse sentido c-Quando temos azia nada melhor que um compensam. d- porque a esquerda tem muito mais votos RUA RUA RUA