A+ / A-

Qual a sondagem mais certeira?

05 out, 2015 - 02:13

A comparação foi feita com base nas projecções com maior amostra realizadas por quatro empresas: Católica, Eurosondagem, Intercampus, e Marktest.

A+ / A-

A sondagem da Universidade Católica foi a que mais se aproximou dos resultados finais em termos globais, apesar das estimativas da Eurosondagem e da Intercampus terem estado em linha com os votos obtidos pela coligação e PS.

A comparação foi feita com base nas projecções com maior amostra realizadas por quatro empresas: Católica, Eurosondagem, Intercampus, e Marktest.

De acordo com os resultados finais das eleições de domingo, a coligação Portugal à Frente (PaF) obteve 38,55%, incluindo os deputados do PSD e do CDS-PP dos Açores e da Madeira, seguido do Partido Socialista (PS), com 32,38% dos votos. O Bloco de Esquerda (BE) registou 10,22% dos votos e a CDU 8,27%.

Das quatro sondagens, as projecções feitas pela Universidade Católica para a RTP, Antena 1, Diário de Notícias e Jornal de Notícias, realizada a 26 e 27 de Setembro e divulgada a 1 de Outubro, foram as que mais se aproximaram dos resultados finais.

As estimativas apontavam para que o PaF obtivesse 38% dos votos, seis pontos à frente do PS, com 32%, em linha com os resultados apurados. Além disso, foi a que esteve mais próxima dos resultados finais do Bloco de Esquerda (BE), com uma projecção de 9%, apontando a mesma intenção de votos para CDU. Esta sondagem resultou de 3.302 inquéritos válidos, de acordo com a ficha técnica.

As projecções da Eurosondagem para o Expresso/SIC, realizado entre 24 e 29 Setembro e divulgadas a três dias das eleições, também apontavam para a vitória do PaF, com 37,7%, com o PS a obter 32,7% dos votos, em linha com os resultados finais.

No entanto, no caso do BE, as estimativas apontavam para 6,7% dos votos, uma diferença de mais de três pontos percentuais face aos resultados finais, enquanto que para a CDU as projecções apontavam 9,4% (acima dos votos apurados). A sondagem resultou de uma amostra de 2.067 entrevistas validadas.

Também a da Intercampus para a TVI/Público e TSF, publicada a 1 de Outubro, dava a vitória ao PaF, com 37,2%, com o PS obter 32,9% dos votos.

Nesta projecção, realizada entre 23 e 30 Setembro, com 1.013 entrevistas, o BE obtinha 7,9% (uma diferença de mais de dois pontos percentuais face ao resultado obtido) e a CDU 8,8% (em linha com a votação final).

A estimativa que ficou mais distante dos resultados finais foi o da Marktest, divulgada a 30 Setembro, com uma amostra de 1.607 entrevistas.

De acordo com o barómetro político Marktest: Sondagem legislativas 2015, cuja recolha de informação decorreu a 22, 23 e 29 de Setembro, a Paf ganhava com 41%, seguido do PS com 28,6%. A CDU obtinha 9,3% dos votos, enquanto o BE reunia 8,7%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.