Tempo
|
A+ / A-

Coligação vence em 13 distritos mas perde quatro face a 2011

05 out, 2015 - 01:17

Faro, Portalegre, Castelo-Branco e os Açores foram recuperados pelos socialistas nestas eleições.

A+ / A-

A coligação PSD/CDS-PP venceu, nas legislativas de 4 de Outubro, em 13 distritos e o PS ganhou sete dos 20 possíveis (exceptuando os círculos fora de Portugal), contudo a coligação perdeu quatro em relação às legislativas de 2011.

O PSD nas eleições legislativas de 2011 venceu 17 distritos enquanto o PS ganhou apenas 3.

Faro, Portalegre, Castelo Branco e os Açores, que tinham sido perdidos pelos socialistas em 2011, foram agora recuperados nestas eleições.

Em Faro, nas últimas eleições, o PSD e o CDS-PP obtiveram 49,71% dos votos (37,03% para o PSD e 12,68 para o CDS-PP), o que corresponde a cinco deputados, enquanto o PS teve 22,97%, elegendo dois deputados. Agora, o PS conseguiu 32,77% (quatro deputados) contra os 31,47% (três deputados) da coligação PSD-CDS.

O PSD e o CDS-PP apesar de continuarem com um deputado em Portalegre - em igual número que o PS - a verdade é que têm menos 14,99% do que em 2011, quando obtiveram, somados, 42,62%. Agora, o PS conseguiu 42,43% dos votos do distrito, contra os 27,63% da coligação Portugal à Frente.

O mesmo acontece em Castelo Branco, em que tanto o PS como a coligação PSD/CDS-PP tiveram dois deputados cada, mas os socialistas obtiveram mais votos (38,86%) do que o PSD/CDS-PP (35,31%). Já em 2011, o PSD e o CDS-PP conseguiram 37,92% e 9,60%, respectivamente, contra 34,80% do PS.

Os Açores foram também recuperados pelo PS, que conseguiu eleger três deputados contra dois da coligação Portugal à Frente. Os socialistas venceram com 40,37, sendo que a coligação teve 36,06%. Há quatro anos o PSD obteve três deputados e o PS dois.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fernando amaral
    05 out, 2015 Lisboa 15:05
    Eu acho que a sul de Lisboa essa parte do País devia ser governada pela CDU e BLOCO.Dar-lhe um fundo de maneio financeiro e dar-lhe autonomia e ver por quanto tempo se auto-sustentavam e até quanto resistiam.E ver a riqueza ou pobreza que geravam.Para mim essa linha divisória abaixo de Lisboa não devia receber nem um cêntimo do Estado e a Europa devia proibir a ida de dinheiro para aí.Muito me ia rir após alguns meses.E assim ficava-mos a saber a sabedoria de quem tanto deita abaixo. i

Destaques V+