Tempo
|
A+ / A-

Passos promete discriminação positiva nas portagens do interior e Algarve

18 set, 2015 - 18:31

O primeiro-ministro garante que a medida já podia ter sido aplicada, mas que só não o fez para não ser acusado de eleitoralismo.

A+ / A-

A poucas semanas das eleições legislativas, o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho garante que há condições para fazer uma discriminação positiva nas portagens do interior e do Algarve.

Durante uma visita à fábrica Coficab, na Guarda, o primeiro-ministro garantiu que, desde que ficou concluída a renegociação das parcerias público-privadas, que percebeu que era possível avançar para esta discriminação positiva.

A medida só não foi aplicada ainda, explica Passos, para que o Governo não seja acusado de eleitoralismo.

Segundo Passos Coelho, o Governo elegeu como “prioridade" conseguir "que todas as regiões do interior, e o Algarve, por uma razão muito específica, tivessem um custo de portagens que promovesse ainda mais a acessibilidade e o desenvolvimento". Ou seja, "uma discriminação positiva no custo da portagem”.

“Após termos feito a renegociação toda, podíamos ter decidido isso logo. Não o fiz porque se o tivesse feito as pessoas iriam dizer que o fazíamos por razões eleitorais. Por isso, deixámos isso no nosso programa, apesar de termos todas as condições para o praticar já", garante.

As condições existem "porque os contratos foram renegociados", acrescentou. A "discriminação positiva" será "aplicada quer ao tráfico ligeiro, quer às mercadorias”, a pensar nas exportações, adiantou Passos Coelho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+