|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Imagens de caixões nos maços de tabaco para os portugueses deixarem de fumar

11 mai, 2015 - 23:30

Governo aposta em fotografias chocantes para dissuadir os fumadores na altura de acenderem um cigarro.

A+ / A-

Pais a chorar junto ao caixão de uma criança, um homem morto num saco para cadáveres, membros decepados e pulmões destruídos são algumas das imagens chocantes que, dentro em breve, podem passar a figurar nos maços de tabaco em Portugal.

A biblioteca de fotografias dissuasoras consta de uma proposta de alteração da lei do tabaco, da autoria do Governo, que vai ser debatida próxima sexta-feira no Parlamento.

Actualmente, os fumadores já compram maços com mensagens a alertar para os malefícios do tabaco, mas a nova lei leva o aviso a outro nível.

Entre as 42 imagens chocantes previstas na proposta do Governo está, por exemplo, a do velório de uma criança, acompanhada da frase: “Fumar pode matar o seu filho antes de ele nascer”.

Outra fotografia que pode passar a figurar nos maços mostra um homem morto num saco para cadáveres, com a legenda “Fumar provoca ataques cardíacos”.

Doentes de cancro em fase terminal, os efeitos nefastos do tabaco nos pulmões,  membros amputados devido à obstrução de artérias de fumadores também passarão a reforçar as mensagens de alerta.

A inclusão de imagens chocantes nos maços do tabaco é apenas uma das novidades da proposta de alteração à lei do tabaco.

O Governo também quer alargar a proibição de fumar a quase todos os locais públicos fechados e acabar com o vazio legal nos cigarros electrónicos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.